Translate

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Este mês estou sem a menor idéia do que escrever neste blog.
Geralmente escrevo sobre coisas que me perturbam, indignações, observações que sei que são ignoradas propositalmente ou não, um pouco da minha visão "fora da caixa" do mundo (que alguns vêm como um "superpoder" e outros como uma "doença", mas no fundo é ao mesmo tempo uma dádiva e uma maldição), em suma, inquietações da minha mente.
Desta vez, eu estava sem a menor idéia nem vontade de escrever aqui, ser repetitivo, então resolví publicar uma versão revisada de um dos meus textos de rascunho que guardo há muitos anos, porque sei que poderia causar muita polêmica, ou parecer muita "viagem", mas como tudo nesse blog visa atiçar a curiosidade dos leitores para que façam suas próprias pesquisas à respeito, achei que talvez fosse o momento certo de postar isso, embora não como um artigo rico como eu pretendia inicialmente.
É um daqueles textos que é bom para se ter em mente que é muito mais importante se questionar sobre suas próprias convicções do que acreditar nas respostas que você já tem.
Chamem como quiser... conspiração, creepy pasta, "viagem", "brisada"... Francamente, isso pra mim não importa.
O texto de hoje contém material observado durante décadas. E até hoje, muitas perguntas permanecem sem resposta.
Teorias da conspiração é o que não faltam no mundo de hoje... e se apenas uma delas for real, certamente existe muito mais sujeira embaixo do tapete.


O Caso Michael Jackson
"Há enganos tão bem elaborados que seria estupidez não ser enganado por eles."
Charles Colton


Minhas suspeitas sobre esse caso nasceram ainda no começo dos anos 80, em que eu era fã do Michael Jackson (e nem tinha como ser diferente. Quem não era fã do Michael Jackson naquela época?)...
Bom... as suspeitas começaram com a notícia (mais precisamente de 27 de janeiro de 1984) de que ele teria sofrido um acidente e a estranhíssima primeira imagem dele após o tal acidente, divulgada um dia depois num dos telejornais da Globo*, que mostrava um cara de óculos espelhados bem grandes, uma faixa na cabeça embaixo de um chapéu tipo Fedora que nem de longe combinava com a roupa que ele estava usando e com a famosa luva acenando para o público.
Naquele instante pensei comigo mesmo: "Aquele cara não é o Michael Jackson!"
A forma de caminhar, de acenar para o público era absurdamente diferente, mas deixei quieto. Imaginei que talvez fosse alguma medicação forte ou algo assim. Mas foi o dia em que minha "pulga" começou a coçar atrás da orelha.
Note que esse vídeo "sumiu"... hoje, o máximo que conseguí achar foram umas fotos de dentro do hospital supostamente logo após o acidente (que sumiram do YouTube, supostamente por infração de "direitos autorais").
E a cena do mesmo dia dele, seguindo para o hospital de maca.

No entanto, deixei de lado até que no meio dos anos 90, topei com um texto de humor na Internet, que apesar de obviamente nem um pouco sério (e com sérios erros diga-se de passagem), especulava sobre o assunto com alguns argumentos bastante plausíveis e isso aguçou a minha curiosidade.
A página foi refeita, mas o texto continua lá... recomendo dar uma lida, apesar das palhaçadas.
Note que no texto desse site, diz que "durante a gravação de um comercial de TV Jackson sofreu um acidente, acreditou-se, na época, que um dos refletores de luz teria caído em sua cabeça. Foi divulgado um comunicado à imprensa afirmando que Michael teria sofrido apenas leves escoriações, que arruinaram seu cabelo afro para sempre. Mas segundo testemunhas o acidente foi bem mais grave do que se divulgou na imprensa". O que confere com o que eu me lembrava. E se levarmos em consideração que é muito comum as celebridades mudarem de visual durante a carreira e geralmente serem vistas apenas de muito longe ou maquiadas na TV, é plausível a idéia de se trocar uma pessoa por um sósia impostor. inclusive, é comum certos ditadores usarem desse artifício para se protegerem de possíveis snipers.
Sob essa ótica, o tal texto de humor pode não parecer assim tão absurdo. Especialmente se levarmos também em consideração que não é a primeira vez que um artista é substituído por outro a citar o famoso caso do Paul McCartney em que até o Ringo Starr admitiu a história. (Coincidentemente, Michael e Paul eram conhecidos como amigos e até gravaram juntos algumas vezes.)

Somente um bom tempo após sua morte oficial, mostraram a "cena inédita" em que uma explosão dos efeitos especiais, ocorre muito cedo queimando seu cabelo, no sexto take da gravação de um comercial da Pepsi cujo contrato fôra de 5 MILHÕES DE DÓLARES... Eu diria que era bastante dinheiro para a época, dada a desvalorização do Dólar e não é à toa... O último álbum lançado até o tal acidente foi "Thriller", indiscutivelmente um dos álbuns mais vendidos de todos os tempos.
Logo, a franquia "Michael Jackson" vendia feito água e certamente lucrou muito.
Só para se ter uma idéia, em Março de 1984, o making of do clip de "Thriller" lançado foi lançado em VHS e o número de vendas só foi superado por "Titanic" em 1997 (13 anos depois).

Curiosamente, após o tal acidente, uma série de fatos estranhos começou a acontecer dos quais, destaquei apenas alguns aqui:

1 - Após o acidente e terminada a turnê de shows pré-agendada da Pepsi (durante esse período, Michael Jackson não tirava o estranho óculos preto do rosto de jeito nenhum e em público, sempre apresentava uma expressão um tanto "tensa"), Jackson praticamente "sumiu" até 1988 quando surgiu o filme "MoonWalker, que começa legal, mas tem uma estranhíssima quebra de roteiro e de repente vira praticamente uma coleção de clips antigos sem ligação alguma.
Repara na expressão do rosto dele na entrega do Grammy em 1984... (Seria um primeiro impostor?)

2 - Ele virar completamente recluso por anos enquanto surgiram uma porção de boatos sobre sua vida pessoal (vide Wikipédia entre 1987 e 1990) e de repente ele aparece... branco!? (Seria um segundo impostor?)

3 - O modo de cantar "You Are Not Alone", definitivamente não me convenceu como audiófilo, apesar de eu achar a canção maravilhosa, a expressão da voz dele me pareceu estranha além de bem mais aguda do que eu estava acostumado da voz dele além de "marcadinha demais" para um artista do naipe de Jackson, mesmo assumindo "uma nova fase".
É um tipo de marcação quase primário em cursos de canto. (Estou no meio do meu curso de canto e ainda não consegui me livrar desse "vício de expressão".)
Quando chegou nesse ponto, resolvi tirar à limpo comparando o áudio do famoso "gritinho" de "Don't Stop Til Get Enough" e "Bad"... e pasmem! Segundo a análise no computador (o que pode ser feito tranquilamente através da comparação espectral em qualquer software que disponha desse recurso, como Steinberg Wavelab), definitivamente não há como dizer que se trata do mesmo aparelho vocal**.

4 - Estatisticamente, todos os álbuns após "Thriller" nem de longe se comparavam à riqueza artística do mesmo ou antes dele (embora tenham vendido muito bem no Brasil). Nem mesmo os "carros-chefe" dos álbuns soavam naturais. Seqüências de samples de voz deixavam as músicas sintéticas demais. (OK... Convenhamos... aqui é um ítem subjetivo e questão de gosto.)

5 - Tenho um outro amigo também pesquisando e coletando dados. E ele já também está chegando às mesmas conclusões. No caso dele, o que disparou sua curiosidade foi a diferença de performance de dança.
Exemplo: Era muito comum Michael Jackson puxar a calça próximo à virilha enquanto dançava, para não atrapalhar na performance.
Nas performances mais modernas, é mais comum ve-lo simplesmente pondo a mão na virilha.

6 - Em 2000, "Michael" e a gravadora Sony começaram a se desentender de forma muito estranha até pouco antes de sua morte, através de seus pronunciamentos e atitudes, ele ameaçava "abrir o jogo" e "derrubar" a gravadora.

7 - Após a morte oficial em 25 de junho de 2009, notaram que o corpo imediatamente "sumiu"? E logo depois era um tal de ninguém saber o que fazer com ele, onde seria enterrado, ou se seria autopsiado... enfim acabou sendo enterrado em 7 de julho de 2009, ou seja... 12 dias depois. (12 dias!!! Quem conserva um corpo com tanta dúvida por 12 dias???)

8 - O filme "This Is It", supostamente feito como "Making Of" dos preparos do novo show, que foi praticamente inteiro baseado em re-edições (remixes) dos trabalhos antigos... TODOS com playback.

9 - O recente lançamento do álbum póstumo "Michael" já gera polêmica: seus filhos mais velhos dizem que a voz que se ouve em algumas das canções não corresponde a de seu pai.
A Sony Music naturalmente rejeita as acusações e vai continuar ganhando dinheiro com a marca "Michael Jackson".

10 - Em 2010, os próprios filhos de Michael Jackson classificaram o lançamento do álbum póstumo "Michael" de "fraude".

Conclusões:
Todos sabemos que todas as grandes potências mundiais de mídia pertencem (assim como incontáveis corporações dos mais diferente setores) a um grupo de pessoas muito poderosas cujos propósitos levantam muitos questionamentos.
Mesmo que o verdadeiro Michael Jackson tenha de fato morrido em 2009, sempre onde rola muito dinheiro, o terreno pode se tornar demasiadamente perigoso. Especialmente quando certos projetos estiverem para ser desmascarados.

E aí? Consegue dormir com tanta dúvida sobre até que ponto tudo isso é ou não verdade ou mera imaginação, com tantos fatos apontados com seus respectivos links?
Até que ponto o mundo em que eu e você vivemos, não passa de uma imensa fraude?


* Continuo revirando o YouTube atrás dessa cena.
Não encontrei ainda, o que acho muito estranho para uma imagem supostamente divulgada mundialmente.
Mais estranho ainda, essa cena não ter sido exibida após a morte "oficial" dele e estranhamente, pouco depois o assunto daquele mesmo acidente ter voltado à tona com "cenas inéditas".
Será que todas as agências de notícias do mundo perderam aquela cena, substituindo apenas pelas cenas "inéditas" divulgadas recentemente?

** Qualquer dia, pretendo fazer a experiência novamente, de forma muito mais sistemática (e desta vez, devidamente documentada), tendo por base um mesmo formato de mídia capaz de uma resolução muito maior (LP analógico) para "matar" todas as dúvidas sobre essa questão da alteração de voz, muito além da diferença de idade.

Nenhum comentário: