Translate

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Eu fui criado num tempo em que se prezava a dignidade através da integridade, da educação, do bom trato e respeito ao próximo, da elegância de pensamento e conduta justa.
Hoje, os tempos são outros e o que se preza é a imoralidade, o poder de destruir reputações, pensar e agir como bandido.
Nesse cenário, não dá para esperar que alguém como eu consiga se sentir feliz por muito mais tempo do que alguns minutos enquanto distraído da realidade desse cenário em que eu, obviamente me sinto cada dia mais deslocado, nem de longe me identificando com esse caminho que a Evolução da espécie humana está seguindo.
Nos últimos tempos, estou revivendo as lembranças de tudo o que já tive de experiência de vida, tentando resgatar um pouco daquele cara que morreu no final de 2012 após ter conseguido tudo o que sonhou alcançar em vida numa tentativa desesperada de buscar sem sucesso, algum motivo para acreditar que vale a pena sonhar em ter pretensões ou acreditar nelas, uma vez que tudo no que aquele cara acreditou, aos poucos foi se comprovando como sendo ilusão até o dia da morte de sua alma, quando a última ilusão em que acreditava, logo a única que tinha condições de reverter seus conceitos formados ao longo de uma vida de decepções em todos os campos de sua vida, se mostrou como era: apenas mais uma fraude, assim como Deus, fé, esperança.
A maior maldição de um homem que volta do Inferno, é desconfiar de tudo e de todos. É não ter vida, por não ter fé em nada, nem acreditar em nada.
Hoje, não há mais ver como perdoar os responsáveis pela morte daquela alma, mas infelizmente, só o tempo mostrará as consequências disso.
Que sejam amaldiçoados com todos os demônios do Inferno!


O Caos da omissão
"Quanto menos educação, mais se tende à barbárie."


Estamos vivendo um período histórico muito perigoso.
Tudo bem que muito do que eu disse sobre o futuro da política aqui nesse blog e que foi muito criticado acabou acontecendo (para o ódio dos críticos "acadêmicos" hoje inconformados), mas no cenário atual, a instabilidade já se instaurou de tal forma, que é impossível fazer qualquer tipo de previsão.
Já se arquiteta uma média de 3 golpes de Estado por dia no Brasil enquanto a mídia chama terrorismo de "manifestação" (basta procurar no dicionário para conferir a definição) além de tentar empurrar outras "novilínguas" como chamar direita de "extrema-direita" (regime que tecnicamente só existe dentro de um quartel) para poderem chamar a esquerda de centro, ou ainda dar um jeito de "enxertar" um jeito de repetir menos 2x por dia no "Jornal da Cultura" ou todo programa "Domingão do Faustão" que o período militar foi "ditadura" ao invés de um Estado de Exceção. (E todo mundo sabe que repetição é técnica de lavagem cerebral.)
Ora... se a mídia vive de propaganda, é óbvio que é mais lucrativo defender quem é feito de pura propaganda ao invés de expôr essa gente como eles realmente são!
Enquanto a Polícia Federal continua "enxugando gelo" ao expôr os intermináveis e imensuráveis esquemas de corrupção envolvendo políticos, empresários e sindicalistas (embora a mídia nem os cite como parte do esquema), os "expostos" financiam esquemas de tomada de poder com a divulgação de uma gravação montada apresentada na mídia simultaneamente a duas "manifestações" (uma na Av. Paulista e outra em Brasília) além de uma carta de pedido de impeachment claramente pré-redigida.
Se a tal gravação não tivesse sido descoberta como fraudulenta à tempo, o Presidente não poderia ter convocado o Exército (pois estaria sem seu status de "Comandante em Chefe") para conter a "manifestação" (financiada pelos "expostos" bem como os 16431 sindicatos que perderão a "boquinha" da "contribuição" sindical obrigatória com a nova Reforma Trabalhista) e ela certamente poderia ter tomado dimensões maiores e imprevisíveis.
Essa semana, o remédio para acabar com esse pesadelo todo será novamente votado: o fim do Foro Privilegiado, que duvido que seja aprovado justamente pelos "expostos" que naturalmente querem continuar "blindados" pelo Foro Privilegiado através do qual, Ministros como Marco Aurélio Mello, o mesmo que estava tremendo de medo ao se manifestar sobre a autorização da presença das FFAA na Praça dos 3 Poderes, talvez achando que isso poderia evoluir para uma Intervenção Militar Constitucional em que ele e outros cúmplices certamente seriam julgados por um tribunal militar.
Aliás, vendo por esse lado, se eu fosse um desses políticos corruptos, eu preferiria aprovar o fim do Foro Privilegiado e responder na Justiça (a mesma que livrou a cara dos donos da JBS) ao invés de ter de ser julgado por um tribunal militar depois. Mas como o Poder cega e torna os poderosos irracionais, eles muito provavelmente vão preferir do jeito difícil.
O desespero com a exposição é tanto, que estão tentando de tudo... É PEC para passar por cima da Constituição (que já prevê situação de vacância de cargo na Presidência) para antecipar eleições presidenciais (através de um sistema eleitoral já comprovadamente fraudulento que eu repito: já frauda eleições presidenciais desde 1996) ao invés de se fazer eleição indireta pelo Congresso (o que é ruim, mas pelo menos é Constitucional); É tentativa de "emplacar" a idéia de se formar uma nova Assembléia Nacional Constituinte para se fazer uma nova Constituição; É acordão entre o Presidente atual e dois ex-Presidentes (um, enrolado com a Justiça até o pescoço e outro que o STF (em que ninguém mais acredita) já disse que nem pode ser investigado, mas que pode ter sido o cara que deu orígem a todos esses esquemas ainda em 1985 com a estranhamente "conveniente" morte do Tancredo Neves antes de assumir a Presidência)... e sabe-se lá o quê mais já estão tramando para essa semana!
Não bastasse o caos na política, ainda temos o crescimento exponencial do estado de infantilidade mental por histeria coletiva induzida por "causas humanitárias politicamente corretas" que fazem essas vítimas dessa doença mental coletiva acreditarem que conseguirão fazer alguma diferença pela paz mundial soltando bolhas de sabão na praia de Ipanema enquanto outro grupo ao som de "pancadão" para mante-los acordados enquanto se drogam até os ossos, se armam para praticarem mais arrastões sobre os cidadãos desarmados justamente pelo mesmo tipo de pensamento "politicamente correto" que dá mais valor aos animais do que aos seres humanos.
Animais como o inocente gatinho arremessado por uma "vítima da sociedade" contra a polícia que estava tentando fazer o trabalho dela desesperadamente, tentando conter a desordem, arriscando suas vidas por muito menos do que muitos dos que estavam lá destruindo patrimônio público e privado, certamente ganham por mês.
O quê poderia ter evitado tudo isso?
A resposta é muito simples: Educação.
Não a doutrinação marxista que já toma conta de TODAS das universidades brasileiras desde 1976 e que forma novos doutrinadores geração após geração desde então, mas educação pragmática, crítica, sem duplicidade de pensamento nem palavras de definição dúbia.
Valores como o respeito ao próximo indiscriminadamente (ao invés de acusações estupidamente irracionais de homofobia, machismo, racismo ou qualquer outro "ismo"), de construção familiar, de boa vizinhança, de se autopoliciar para ser exemplo de integridade ao invés de "vida loka", deveríam estar no topo de nossos objetivos de vida.
Lamento ter de dar esse chacoalhão aqui, mas não se alcança integridade sendo "politicamente correto" ao invés de logicamente correto.
E infelizmente, nós, como povo, falhamos gravemente nesse sentido e continuamos falhando cada dia mais, exponencialmente.
À medida que fomos omissos, distraídos com a supervalorização de futebol, bebida (em especial, a cerveja) e festa (em especial, balada e Carnaval) para "socializar", nos deixamos doutrinar por idéias que nunca passaram de pura propaganda para nos iludir enquanto tomam de nós, nossa liberdade, nosso esforço de trabalho, nossas vidas.