Translate

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

A felicidade só é possível às pessoas capazes de se iludir.
Pena que as ilusões nunca durem para sempre!
Em busca da "felicidade eterna", o ser humano se definha em paixões desenfreadas, comete loucuras, se mata... irracionalmente, incapaz de entender que toda paixão é uma ilusão e quanto maior, maior é a decepção quando a ilusão se vai.
E os momentos de felicidade, ah! Os momentos de felicidade... esses ficam eternamente na saudade... mas deixam de ser felicidade e viram tristeza.
Assim, de tristeza em tristeza, as ilusões vão deixando de iludir e forma-se a consciência de que a única realidade, que jamais te deixará de verdade, é a solidão.
Porque ela é incondicional, atemporal, independente de distância, de crenças, de rótulos, de diferenças, de terceiros...
Por mais que desejemos, por mais incompletos que sejamos, a única companheira real que temos em nossas vidas e que nos acompanhará até na morte, é a solidão.


E agora?
"Não é sinal de saúde estar bem ajustado à uma sociedade profundamente doente."


Passei o mês inteiro pensando sobre quê escrever aqui neste blog.
Muitas idéias passaram pela minha mente, todas elas tentando alertar para as coisas que estão para acontecer e que formam um quadro global muito pior do que o que se pode imaginar de como está hoje, especialmente aqui, no Brasil.
Mas já passei os últimos anos escrevendo sobre isso e penso que se eu continuar escrevendo apenas sobre isso, vou cair na mesma besteira dos outros blogueiros em deixar de enfatizar o que realmente importa e que é o grande objetivo da existência de gente como eu, que se propõe voluntariamente a expôr suas idéias e pontos de vista ao mundo.
Verdades, tidas como "absurdas demais" graças à milênios de condicionamento, mas ainda assim, verdades.
A incapacidade da imensa maioria da população mundial em ter uma visão clara de como o mundo funciona, nos incomoda profundamente, porque assim como todo mundo, queremos um mundo melhor, mas não queremos revolucionar nada, não queremos promover nenhuma corrente política em prática atualmente... aliás, condenamos todas elas.
De um lado, temos as políticas de esquerda, cujas conseqüências sempre são invariavelmente o fim da propriedade privada, o fim da justiça e a imposição de um governo ditatorial totalitária que chama todo e qualquer ato (inclusive a remoção de famílias de uma área em nome de sua "propaganda", ou mesmo o genocídio em massa) de "democracia", transformando a população em escravos de produção para comércio exterior enquanto seus ditadores, posam de semideuses intocáveis diante de uma população prostrada, desarmada, temendo entre outras coisas, mais mortes covardes.
Do outro, igualmente ditatorial totalitária, a direita, que apesar de permitir o controle do comércio pelo cidadão, força-o a merece-lo por seu próprio mérito, no entanto, o controle do comércio exterior fica todo na mão do Estado. Esse tipo de regime é particularmente interessante aos bancos por fazer o dinheiro circular, no entanto os regimes de esquerda, por quebrarem países inteiros, geram dívidas enormes, impossíveis de serem pagas, o que também interessa muito aos bancos internacionais, que vivem disso: das custas da escravização dos cidadãos dos dois tipos de regime e por isso, ambos são financiados pelos mesmos bancos internacionais, cujos donos são também donos das maiores multinacionais do planeta que controlam direta ou indiretamente, praticamente tudo, desde o que vemos na TV e cinema, nossa alimentação, nossas comunicações, nossas leis, nossos governos, nossa água, nossas religiões e crenças, nossos órgãos essenciais da sociedade, como o TSE, por exemplo, que não tem mais NENHUM partido declaradamente de direita entre os 32 partidos que reconhece e que permitem que votemos neles além de deter o TOTAL MONOPÓLIO da organização e fiscalização de cada aspecto do nosso sistema eleitoral.
A Nova Ordem Mundial existe, assim como os ditos "Illuminati", um termo hoje "genérico" que se refere à esses caras que controlam o mundo, sejam Skull & Bones, sejam Bohemian Club, sejam Clube de Bilderberg, sejam alguns deles combinados ou mesmo todos eles e/ou outros que de repente posso ter esquecido de mencionar (propositalmente ou não).
Mas não se enganem! Os "Illuminati", apesar de todo o seu poder incalculável, são formados seres humanos, tão frágeis e vítimas do sistema que eles mesmos criaram como nós e seus membros são intimidados entre sí (com direito a cruéis rituais de iniciação com esse propósito) pelos outros "illuminati", por suas fraquezas humanas, assim como nós e como cada membro são conhece todos os outros "Illuminati", o medo permanente de ser pêgo traindo o grupo, os faz frágeis, escravos dos objetivos idealizados inicialmente por Adam Weishaupt, exceto aquele que fala em destruir todas as religiões... na verdade, os "Illuminati" pegaram todas para sí e ditam as regras sobre elas. É uma forma muito eficaz de limitar o pensamento lógico coletivo.
A única coisa que eles temem, assim como os extremistas de esquerda e de direita (como já dito aqui, ambos são financiados pelos mesmos bancos que pertencem a esses "Illuminati"), é uma "utopia teórica", sempre citada como "impossível" nos cursos de Sociologia ou de Geografia Crítica, chamada "Anarquia".
Ao contrário do que ambas as propagandas pregam, a Anarquia, não é sinônimo de "bagunça". A palavra em sí significa "sem governo", pois o objetivo desse regime é o desenvolvimento da consciência social e do pensamento lógico racional da população a tal ponto, que ela não precisa de um governo que a guíe como um pastor de ovelhas e é exatamente por isso que todos aqueles que têm um espírito egoísta e controlador, sempre a combaterão com unhas e dentes.
Imaginem! Uma sociedade consciente de seus direitos e deveres, onde cada indivíduo é totalmente livre para arbitrar sobre todas as suas decisões, livre de lei, de polícia, de estado, de impostos, onde apenas a reputação do indivíduo será seu orgulho ou sua vergonha (e assim, a justiça existiría naturalmente), um mundo em que o mérito de cada um, forma a sua "classe social" ou algo que o valha, já que o respeito e a valorização de cada indivíduo é mantido, pois existiria a plena consciência de que cada indivíduo tem uma função importante para a sociedade; Um mundo em que as empresas, indústrias, comércio, deixam de concorrer, para produzir não mais pelo lucro, pelo capital, pelo dinheiro, mas pelo objetivo primário de fazer com que a sociedade como um todo possa ganhar, ao invés de apenas alguns indivíduos, como acontece tanto no capitalismo como no socialismo/comunismo.
Agora, imaginem quantos interesses de quanta gente influente existe contra um mundo assim e procurem entender por quê fazem tanta propaganda negativa dessa idéia.
Esse mundo existe apenas na ficção, como em séries de ficção científica como "Star Trek", é verdade.
Mas existem lugares no mundo em que o governo não manda mais do que sua população, como por exemplo, a Suíça, um dos países mais armados do mundo, porque o cidadão tem plena consciência de que a população tendo o poder, o Estado jamais o tomará dele, como está acontecendo agora no Brasil.
Você ajudou a pintar esse quadro. E agora? Como pretende conserta-lo?

Nenhum comentário: