Translate

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Para começar o Picolo's Blog 2012 (um pouco tarde, já que em janeiro não postei nada).
Ontem, fiz uma coisa muito boa, que há anos eu queria fazer e só agora conseguí: achar um lugar seguro para queimar meus diários e todas as lembranças associadas a ele, inclusive mais de 1000 origami que fiz, inclusive os dois menores "tsuro" do mundo (para a época, feitos com papel de 4x4mm).
Os motivos pelos quais eu queria destruir todo aquele material, eram muitos, mas o principal, foi uma promessa que eu fiz a mim mesmo, que  inclusive incluía a destruição desses diários se eu vencesse uma guerra pessoal contra mim mesmo.
Levou muitos anos para que eu conseguisse mudar meu modo de pensar e agir, da emotividade para a razão pura e agora, para o equilíbrio sereno e consciente (ou pelo menos tentando).
Esses diários, escritos entre 1992 e 1996, eram um registro de uma das piores fases da minha vida, uma fase completamente emocional, em que,  num lapso... quase perdí completamente a razão. Quase.
Se eu não tivesse recobrado a razão durante aquele lapso após a última página dos diários, eu não estaria escrevendo este texto aqui agora, 16  anos depois.
O conteúdo, era extremamente deprimente, praticamente só de lamentações. Tão desesperadoramente ruim que a mera tentativa de lembrança do conteúdo daqueles diários eram como uma visão direta do inferno para mim.
Queima-los, foi como uma vingança, um alívio e um fardo a menos para carregar.
Foi como finalmente cremar um cadáver. No caso, de um outro "eu" que já morreu há 16 anos.
Como é tradição, quem ganha uma guerra, queima os registros de quem perdeu a guerra... e foi o que fiz comigo mesmo: vencí a guerra contra mim mesmo e queimei os registros históricos da versão derrotada do meu "eu".
 


Os Illuminati desta vez tomaram SOPA
"Não podemos resolver os problemas usando o mesmo tipo de pensamento que usamos ao cria-os."


Esse ano a Nova Ordem Mundial começou "legal" hein?
Em apenas pouco mais de UM MÊS, a liberdade de expressão mundial tomou de uma só vez TRÊS ameaças sérias: SOPA, PIPA e ACTA, forçando o rompimento do silêncio do mundo dos cyberativistas, que de uma hora para outra, de marginais excluídos passaram a heróis, embora a mídia tradicional, ou seja... jornais, revistas, rádio e televisão, (que naturalmente estão sob o controle justamente dos que estão por trás do  SOPA, PIPA e ACTA) ainda insistam em "pinta-los" para a grande massa com o termo "hacker", que muitos associam aos criminosos virtuais conhecidos como "crackers", mas que para a "grande massa", é tudo a mesma coisa.
Apesar da má fama imposta pela mídia tradicional, os hackers até ajudam os administradores de sistemas a encontrarem brechas e falhas de  segurança em seus sistemas para se protegerem melhor contra ataques cibernéticos, o outro (o cracker) procura as mesmas brechas para causar estragos ou roubar informações.
O fato de esses eventos virem à tona de uma única vez, SOPA, PIPA e ACTA, três propostas de mudanças de legislação com o falso pretexto de  "proteger patentes, propriedade intelectual e direitos autorais" (o que já existe até em excesso nos tempos modernos, diga-se de passagem), foi um golpe tão baixo e grave contra as liberdades de expressão que não só hackers e crackers se uníram, como também os phreakers, os geeks,  os otaku, os tweakers, os wizards e todo tipo de tribo nerd existente no planeta numa legião conhecida com o nome genérico de "Anonymous", numa mobilização única na história humana, em que esse povo pacífico e aparentemente neutro, normalmente limitado a "curtir e compartilhar" ou twittar suas indignações (um pouco mais saudável), começaram a reagir, tomando ações de verdade, que embora de formas um tanto questionáveis, foram suficientes para esclarecer que os "grupos de acionistas anônimos", as sociedades secretas (ou ambos os grupos, que penso, podemos chamar genericamente de "Illuminati"... pelo menos aqui neste blog, até eu achar uma palavra melhor para descrever os "donos do mundo"), apesar de estarem  desenvolvendo seu poder desde os tempos da babilônia em cima da ciência "travestida" de "poderes divinos" até o atual poder sobre a economia, energia, mídia, alimentação, água e... (Preciso ler "Os Protocolos dos Sábios de Sião" para entender melhor isso... antes que a má-fama simplista de livro "anti-semita" o faça desaparecer de vez da história.) enfim, apesar de todo esse poder, eles têm um obstáculo: tudo isso só funciona porque os nerds fazem funcionar.
Se todos os nerds do mundo se unírem por uma causa (e eu já disse isso aqui neste blog mais de uma vez), representarão o maior poder que já existiu sobre a Terra.
Sem os nerds, computadores deixam de funcionar, redes deixam de funcionar (a Internet é uma delas), a mídia deixa de funcionar (depende de  nerds que saibam operar os meios de transmissão, impressão, edição, etc.), datacenters (onde dados como os das suas contas bancárias assim como as dos Illuminati, por exemplo, ficam guardados), enfim...
Embora a "grande massa" nem faça idéia das implicações REAIS de propostas como SOPA, PIPA e ACTA (que se disfarçam de "novos acordos proteger  marcas, patentes e direitos autorais ou de propriedade intelectual", mas que podem tirar do ar e proibir para sempre, blogs como este que você está lendo agora), qualquer um com um pouco mais de córtex cerebral inafetado por má programação de TV, propaganda ou excesso de cerveja certamente já percebeu e se indignou.
Não se sabe quantos fazem parte do "Anonymous", mas devem ser milhares, que eventualmente poderiam se tornar milhões, espalhados por toda  parte, inclusive áreas altamente restritas pelo mundo todo, como departamentos de defesa, centros de Inteligência, etc. - E ninguém sabe quem ou quantos eles são.
E embora possam parecer (e serão "pintados" pela mídia como) meros cybercriminosos, o grupo já fez coisas bastante louváveis como por exemplo, derrubar mais de 40 sites de pornografia infantil e convidar o FBI e a Interpol a investigar cerca de 1500 pessoas envolvidas com os mesmos.
A meu ver, os únicos problemas para os Anonymous serão os verdadeiros cybercriminosos resolverem se fazer passar por eles, ou se os Illuminati forjarem uma sutuação para mover a opinião pública contra eles (o que é muito fácil quando se é dono da mídia global).
Agora, convenhamos... Já existem leis de sobra para proteger marcas, patentes e direitos autorais ou de propriedade intelectual.
São tantas, que por exemplo, os inventores que trabalhem para alguma grande corporação, deixam de ter direitos sobre seus inventos, sendo na  melhor das hipóteses, forçados contratualmente a vender os direitos sobre seus inventos para as empresas contratantes (assim, ninguém nessas empresas se sente motivado a desenvolver nada); são tantos, que muitos músicos preferem compartilhar suas músicas de graça em MP3 na Internet  e ganhar dinheiro com show, do que depender de gravadora que só vai divulgar o que dá mais lucro para a gravadora (ou seja, o que é mais  barato e rápido de produzir, o povo consumir e descartar... e dane-se o artista de verdade, né?); são tantos que muitos videoclips já estão sendo censurados* geograficamente (contrariando todo o discurso comercial da tal de globalização), bem como trailers de certos filmes (de modo  que alguém de um país se sinta frustrado em não poder conhecer ao menos um pouco mais da cultura do povo de outro país).
O fato é que existe excesso de proteção para as tais "patentes, propriedade intelectual e direitos autorais", que só favorece no final das contas, os tais Illuminati.
Porém, o dia em que toda a produção do mundo já estiver na China, todas as fábricas do resto do mundo já tiverem mandado seus funcionários para a rua e estes consequentemente perdendo totalmente seu poder de compra em função do desemprego, certamente com o know-how adquirido, a China dominará o comércio no mundo, com produtos que só eles produzirão e comercializarão a preços que só eles poderão fazer, porque não dependerão de  proteção alguma sobre marcas, patentes, copyright, propriedade intelectual, etc. e com isso, o mundo descobrirá tarde demais a diferença entre custo e investimento.
Nesse dia, os países estarão todos quebrados e pouco tempo depois, nem a China terá para quem vender sua produção.
Assim será o fim do Capitalismo.
A pergunta que fica agora é... De quê adiantará o poder dos Illuminati sem ele?


* Vocês sabiam que não existe mais um único videoclip do Ozzy Osbourne cantando sua clássica música "Changes", que não seja a versão com sua filha (que sinceramente, canta mal à beça pro meu gosto) e que não existe mais na Internet um vídeo de um comercial da Polyvox dos anos 80, em que os presidentes Ronald Reagan e Mikhail Gorbachev se divertíam videogame (Atari) em plena Guerra Fria? O quê de mal há em vídeos como esses?
Agora... vídeos do BBB pode ter aos montes no YouTube aqui do Brasil, né?