Translate

sábado, 30 de janeiro de 2010

Já sei por que eu estava deprimido essa semana: uma absurda incapacidade de pôr um mínimo de ordem nas coisas, de poder viver um pouco, de poder descansar minha cabeça, de poder viver um pouco para mim ao invés de viver para os outros.



Fúria de um revoltado de saco cheio
"Em suma, todos vocês foram apenas tijolos no muro"
(Pink Floyd, final de "Another Brick In The Wall - Part 3")



Estou de saco cheio desse mundo falso em que todo mundo finge ser o que não é, todo mundo só vive em função de si mesmo(a), tentando levar vantagem em tudo, criando formas de explorar o máximo de pessoas possível, usar todo mundo e dar uma de "bonzinho".
Estou de saco cheio do "politicamente correto": Todo mundo tenta parecer "santo", fazendo coisas como coleta seletiva, pra depois juntar tudo de novo num mesmo compartimento no caminão de lixo.
Estou puto da vida com o pseudo-puritanismo, dos tabús sociais, da solidão, da banalização do sexo e da morte do romantismo.
Estou farto das falsas "metodologias" que são vendidas por milhões, mas que nem de longe cumprem o que prometem.
Cansado de pagar impostos que só servem para ir pra cueca ou meia de "figuras da política", e posteriormente para castelos, mansões, carros, barcos, fazendas, paraísos fiscais ao invés de recapear ruas, tirar gente das favelas, botar criança na escola (de verdade) ao invés dos cemáforos, ou das "cracolândias".
Estou de saco cheio das incontáveis entidades de trânsito uma mais burocrática que outra que servem mais para arrecadar do que regulamentar.
Estou cansado dos sorrisos falsos, das piadinhas fúteis, da imbecilidade coletiva cheia de certificados, mas sem educação nenhuma.
Estou cansado de ir a lugares cheios de gente vazia, de conversas banais, de brincadeiras provocativas lamentavelmente sem cultura alguma, da infinidade de seitas todas prometendo tudo, mas não cumprindo nada, cansado da imensidade de partidos políticos, mas nenhum plano efetivo de solução para os problemas da sociedade (a não ser a sociedade do rabo-preso).
Estou cansado da politicalha, das CPIs... aliás, nunca ví uma que tivesse resolvido alguma coisa e o que é o pior eu é que eu é que estou pagando por elas sem direito a ter meu dinheiro de volta e com a plena certeza de que nenhuma delas nunca vai resolver porcaria nenhuma.
Cansado de prestar favores, de perder meu tempo, de perder meu sono, de passar horas preso em engarrafamentos... tudo... por nada, absolutamente nada além de ficar irritado, estragar minha saúde, envelhecer... para um dia morrer abandonado em algum lugar qualquer.
Estou cansado de ser explorado, de comprar propaganda enganosa, de gastar energia elétrica com televisão sem conteúdo construtivo nenhum, de ir a um supermercado e ter de ouvir uma porcaria de show "popular" onde se ouve mais as macacas de auditório que os intérpretes que não interpretam porcaria nenhuma.
Estou cansado de motoristas e pedestres folgados... Aí um f* da p* desses morre atropelado e falam que "o trânsito é violento"... e lá vem mais cemáforos com foto pra arrecadar mais dinheiro, lombadas em ruas que já estavam esburacadas, claramente para garantir alguma comissão de "caixa 2"... enfim... deveria é haver uma lei que permitisse atropelar esses desgraçados para excluir seu código genético das próximas gerações da humanidade e destruir os veículos dos cretinos que ocupam lugares proibidos por lei, assim teríamos menos veículos para poluir o ar que respiramos e ocupar espaços nas ruas, que aliás, continuam esburacadas graças à mistura de piche com pedrinhas que dura 2 meses ao invés de concreto que dura 20 anos.
Estou puto da vida com falta de planejamento em tudo, de imediatismo, de soluções paliativas, de ver meu dinheiro sendo gasto com obras que terão de ser refeitas daqui 4 anos, de preencher formulários, de decorar senhas, de perder meu tempo preenchendo campos com textos de difícil leitura, de janelas não dimensionáveis de texto e péssimo aproveitamento de espaço de monitor.
Estou cansado de atualizações, antivírus, defragmentação, reformatações, acúmulo de sucata, coisas mal-feitas... enfim, uma infinidade de coisas.
Não é essa cidade que é ruim, ou esse estado, ou esse país... o mundo está assim: falso.
Quem tem poder para melhorar alguma coisa, só o melhora em função de sí... Esse é o exemplo universal para as próximas gerações, e assim, garantir a eternidade do modelo.
Já falei aqui mesmo nesse blog que não acredito mais que o mundo possa ter alguma cura. Não tem. Não enquanto esse ciclo mundial não terminar.
É fácil entender por que de vez em quando aparece alguém que ateia fogo em si mesmo(a), ou sai metralhando pessoas num cinema, ou se mata explodindo coisas como protesto: o mundo merece isso. Merece, pela sua incompetência, arrogância, falsidade, mentiras, sinismo, inveja, sinismo, ganância... muita ganância.
Enfim, estou cansado de jogar fora minha vida para tentar consertar o mundo e não ver colaboração alguma de ninguém... só aparente. Aliás, tudo é aparência, tudo é "moda", tudo é "faz-de-conta", tudo é farsa, tudo são interesses dissimulados, tudo são jogos, tudo são golpes, tudo é hipocresia.
E se o mundo acabar mesmo em 2012, o que eu duvido, será bem-feito! Esse mundo merece.

Nenhum comentário: