Translate

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Esta semana eu me sentí muito deprimido por pelo menos uns 3 dias.
Passei um bom tempo sozinho e nesses dias, pois não queria passar a minha depressão para as pessoas, embora a solidão me deixasse deprimido também, mas já estou acostumado com ela, para não dizer, conformado. (Para mim, a solidão vai muito além de estar com pessoas à minha volta.)
E para piorar...
Eu tinha de escrever um texto sobre Star Trek para o site da Strix como fui convidado a fazer. Me propús a escreve-lo, mas não sabía se conseguiria nesse estado de espírito, especialmente porque Star Trek me traz recordações que vêm desde a minha infância até o dia em que abandonei a Frota Estelar Brasil após terminar com "aquela lá", de modo que o desafio emocional para mim, foi gigantesco.
O texto saiu, como que por milagre depois de umas 3 noites em claro: quando terminei, exclamei a mim mesmo: "É... Acho que consegui."
E aqui, no meu blog, resolví compartilhar um pouco do que faltou no texto publicado lá: um toque de emoção.



O que é ser um trekker afinal?

"Devemos questionar a lógica da existência de um Deus onisciente e onipotente que cria seres humanos com todos os seus defeitos e depois atribui a eles esses defeitos."
(Gene Roddenberry, criador de Star Trek - "Jornada Nas Estrelas")


Esta madrugada eu terminei de escrever um texto com o objetivo de dar uma idéia do mundo de Star Trek para quem não conhece saber do que se trata quando ver o novo filme que estréia semana que vem (de a cordo com a data mundial de lançamento).
É com muito orgulho que posso dizer que conseguí escrever esse texto, agora publicado em http://strix.art.br/2009/04/967/
Faltou muita coisa para incluir, como o fato de Robert Wise, o diretor de filmes legendários como a primeira versão de "O Dia Em Que a Terra Parou" e diretor do primeiro longa-metragem baseado na série se curvar diante dos atores da série clássica ao conhece-los, dizendo estar honrado de estar diante do que ele chamou de "lendas-vivas".
Faltou dizer que os atores choraram ao ver uma nave de verdade apresentada pela NASA como o primeiro ônibus espacial, com o nome "Enterprise".
Faltou dizer que já testemunhei quase 2000 pessoas emocionadas, muitas delas não conseguindo conter as lágrimas no final da exibição do episódio "The Inner Light" no Palácio das Convenções do Anhembí.
Faltou contar da emoção de encontrar e abraçar uma certa pessoa muito especial ao sair de uma convenção, ainda uniformizado.
Faltou dizer que sou capaz de apostar que a Paramount vai dar um jeito de criar outra série para TV após a estréia desse longa-metragem.
Faltou dizer que as cinzas do gênio que criou esse universo imaginário tão fascinante serão enviadas ao espaço em 2012 junto com as homenagens de fâs do mundo todo.
Faltou dizer que em 43 anos nesse mundo de aventura e ciência, uma coisa destaca Star Trek de todas as outras séries de TV e cinema e que é o maior motivo de seu sucesso: humanidade.
Aqui no Brasil, sempre que digo que sou trekker, ou fâ da série "Jornada Nas Estrelas", sempre percebo duas reações típicas: a primeira e imensamente mais comum, é a de desprezo, como se fosse uma imensa bobagem sem sentido... é como se as pessoas rotulassem imediatamente "coisa típica de nerd" ou algo parecido com loucura. A outra reação, sempre começa com um sorriso que as pessoas não conseguem segurar. É uma característica de quem realmente conhece as entrelinhas por trás desse universo imaginário.
Um grande amigo disse certa vez que ao cumprimentar as pessoas com a saudação típica "Vida longa e próspera", eu estou na verdade identificando os nerds.
Bom... talvez ele tenha razão.
De certa forma, talvez o que todo nerd busca seja encontrar formas de vida inteligente aqui mesmo na Terra.
Formas de vida que possam ser chamadas simplesmente de espécie humana.
Infelizmente após vários anos saudando as pessoas assim, tenho notado que encontrar essas formas de vida tem se tornado cada dia mais difícil.
O vídeo que quero compartilhar com vocês, eu encontrei por acaso.
Ele trás uma série de imagens sob a trilha sonora do que considero o melhor episódio de todas as séries de Star Trek ("The Inner Light", já citado).
Ele corresponde a várias das lembranças que todo trekker carrega consigo de cenas das séries e que de certa forma, representam desafios mais ou menos como os que passaram pela minha mente enquanto eu escrevia o texto.
Ainda que você não entenda nada do que vir nessas imagens, se você conseguir ler as entrelinhas e ao final do vídeo se sentir emocionado(a), posso afirmar que você é trekker como eu, é nerd como eu... e não sabia.
Se esse fôr o seu caso, meus parabéns! Você é um ser humano. Do contrário, lamento que você tenha perdido seu tempo.

Clique aqui para ver o vídeo no YouTube.

Enquanto existir pessoas em que se possa confiar, ainda haverá esperança no futuro da humanidade.
Quando elas não existirem mais, e espécie humana se destruirá sozinha.

Nenhum comentário: