Translate

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Um homem solteiro, morando sozinho por mais de 4 anos parece incomodar algumas pessoas... Denem-se!
Não sou obrigado a manter aparência de nada, nem fingir relacionamento algum só para agradar socialmente.
Embora eu já tenha experimentado algumas aventuras ao longo da minha vida, a experiência me ensinou que aventura não é comigo.
Ou é pra valer, ou não é e ponto final.



Relacionamentos - parte 2: Babaca é quem faz babaquice. Idiota é quem faz idiotice.

"Sem um desvio do normal, progresso é impossível."
(Frank Zappa, músico e compositor.)


A palavra "babaca" certamente é uma variante da palavra "babão" e que refere-se ao cara que "chega babando".
Uma palavra dessas só pode ter sido inventada em alguma "balada" da vida por alguma garota cansada desses bobalhões que chegam do nada agarrando uma menina que nunca viu na vida achando que ela vai gostar disso... e geralmente o que um cara desses arruma é uma tremenda briga com o namorado da menina.
Pode até ser que tenha menina que topa esse tipo de coisa, mas vai ver os "detalhes": Geralmente tá com a caveira cheia de álcool, ou drogada, ou fumada, ou tudo isso não importando a ordem dos fatores.
Essas, topam qualquer parada só pela "farra" e... é encrenca, meu chapa! Depois reclamam que os caras não ligam para elas no dia seguinte...
A bem da verdade, os relacionamentos tornaram-se cada dia mais descartáveis e ninguém mais se preocupa em construir algo duradouro.
Isso quando existe algum relacionamento... Vivemos numa época em que as pessoas parecem buscar muito mais o virtual do que o real.
Programas como Second Life, que começou como um jogo e agora é usado para congressos, seminários e assuntos sérios (justificável nesses casos, por ser até mais econômico do que deslocar técnicos ou executivos), ou o Red Light Center, mais voltado a relacionamentos virtuais (seia-se: sexo virtual)...
Reflexo dos tempos modernos... cheios de doenças, crimes, tabús, medos... O virtual é mais seguro, confortável e cômodo.
Com isso, os relacionamentos reais passaram a ter um "tom" de "aventura", sendo assustador para algumas pessoas acostumadas com o virtual.
Já os poucos relacionamentos reais... tomaram um "ar" de descartável, como se amanhã pudesse trocar de par como quem troca de roupa e tudo bem... Assim, cada indivíduo (homem ou mulher) passa a ser apenas mais um indivíduo no mundo do "lavou tá novo"...
Definitivamente não sou babaca. Detesto ser confundido ou tratado como se fosse um, ou "mais um" e nem de longe o meu comportamente pode ser descrito como o desses caras que descreví aí acima.
Eu fui criado, formado e condicionado a ser "aquele lá", não "só mais um". Mas a pergunta que fica é... Até que ponto estou preparado para isso?
Hoje em dia não há espaço para romantismo, nem para nada que não seja simplesmente sobreviver, ou se preparar para sobreviver no futuro.
As relações sociais hoje tornaram-se um jogo tão delicado de aparências que a mera sinceridade perdeu seu valor. E para "manter as aparências da maioria" um cara como eu muitas vezes se vê forçado a ficar quieto num canto ao invés de poder expressar livremente, pontos de vista que de repente podem chocar, ou simplesmente me fazer parecer "diferente".
Se meus comentários podem me fazer "parecer idiota" ou não agradam porque de repente meus comentários ou os meus assuntos são do interesse apenas de uma minoria rotulada como "nerds" por exemplo, aqui vai uma declaração: eu sou um idiota mesmo e assumo. Mas pelo menos não sou babaca.
E mais: tenho fama de ser um cara difícil... Aliás, depois de todos esses anos, após o término do meu último relacionamento (causado entre outras coisas por um dos assuntos supra-citados), ainda não conseguí me envolver de novo, não por falta de admiração, mas por precaução.
Na verdade não sou um cara tão difícil... basta uma mulher bonita e inteligente para chamar a minha atenção aí fico apenas observando, observando... É óbvio que em 90% dos casos não passa de mera admiração da minha parte.
Sobram 10%... essas sim são interessantes, porém... a maioria são comprometidas e as que não são... bom... já citei no meu post anterior, que "Quando uma mulher está mesmo a fim de um homem, ela sabe como atingir o seu objetivo." e "Nenhum homem sabe surpreender e seduzir como uma mulher."
Logo... por que não deixar essa parte com elas já que elas são tão boas nisso? Afinal, sou um idiota, não um babaca...
E por que idiota? Oras... já falei demais sobre isso.

Nenhum comentário: