Translate

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

Esse assunto é polêmico.
Pensei muito antes de escrever sobre isso, embora inicialmente eu quisesse escrever sobre outro assunto.
Tenho passado dias tentando me isolar das notícias dos telejornais para buscar algo que não fosse revoltante ou que culminasse numa denúncia ou numa espécie de aviso para a humanidade.
Não é fácil buscar idéias construtivas para os relacionamentos humanos.



Relacionamentos - parte 1: Amizade entre homem e mulher é possível?

"A diferença entre a empolgação e o amor eterno é que a empolgação dura mais."
(Oscar Wilde, escritor e dramaturgo)



Sim. É possível. (Pronto... já terminei o texto de hoje...)
Bom, na verdade é possível sim, desde que ambos tenham plena consciência particular de que não estão com nenhuma segunda intenção. Muito simples!
Ora, se é tão simples, por que tanta gente simplesmente não acredita que isso é possível?
Pura pressão social para que as pessoas não acreditem nisso e pronto! É a eterna praga social de forçar idéias dogmáticas em nossas mentes de modo que não pensemos nesse tipo de assunto.
Oras... eu sou um bom exemplo prático de que um homem pode sim ter amizade sincera não apenas com uma, mas com várias mulheres sem ter nenhum envolvimento emocional mais íntimo (ou mesmo sexo, já que alguns inevitavelmente podem "esbarrar" nessa idéia ao ler esse texto).
Digo que sou um bom exemplo, porque tenho algumas amigas por vários anos e nunca rolou nada.
É bem verdade que eu também tomo certas precauções para manter a amizade (além é claro de ser sempre sincero, peça-chave fundamental de qualquer relacionamento).
Uma delas é respeitar o espaço delas, seu tempo... especialmente se estão namorando, são noivas ou casadas. Nesses casos, procuro manter uma certa "distância segura" por assim dizer... nada mais chato do que o casal querer passar um tempo juntos e o amigo da menina ligar para convidar para sair...
Programas "típicos" como "pegar um cineminha" ou passar um tempo juntos a sós em algum lugar podem também comprometer a imagem pessoal da moça... especialmente se há gente fofoqueira "antenada": Tenho uma amiga que quando casou, teve gente que achou que era comigo.
Uma coisa que certamente pode destruir uma boa amizade é bom beijo na boca. É assumir que à partir daquele momento a amizade vira algo mais comprometedor e aí, duas coisas podem acontecer: ou o casal assume um relacionamento mais sério, tipo um namoro mesmo - o que geralmente acontece se ambos já iniciaram a "amizade", já meio que "sondando" o(a) parceiro(a) - ou alguém sente seu espaço "invadido" e a amizade acaba.
Já cansei de ouvir gente contando de amizades que terminaram com um beijo.
Ora... Um beijo é algo muito íntimo, carregado de emoção, embora os jovens estejam se beijando feito doidos nas "baladas" da vida sem sentirem absolutamente nada. No entanto, pode acontecer de o casal resolver "experimentar", curtir o momento e só.
Uma vez eu fiquei com uma garota... beijei e tudo. Mas foi só isso. Anos depois, continuamos amigos, ela casou e de vez em quando ainda trocamos um papo por telefone. (Se bem que depois que ela casou, foi só e-mail mesmo... vai que eu ligo e interrompo alguma coisa...)
Outra boa precaução para conservar uma boa amizade é ignorar completamente o que dizem ou falam da gente. (Ô mania que esse povo tem de ficar se metendo na vida dos outros! Já não basta terem a própria vida para se preocuparem?)
Se ambos têm consciência suficiente para separar as coisas e não se deixa influenciar pelas conversas alheias, ou induções sociais, há boa probabilidade de a amizade pode durar bastante.
Sexo... nem pensar, a não ser que o clima entre os dois esteja tão quente que não dê mesmo para segurar. Se o tesão partir de um lado só... é melhor ir para o banheiro e se refrescar.
Admiração... claro! É a base de qalquer relação! É o que faz com que agreguemos sempre mais à nossa vida, conhecimento, enriquecimento de experiência pessoal, enfim.
Agora... mudando de pato para ganso... É possível uma amizade virar um namoro? Ou algo mais?
Difícil dizer... Embora eu já tenha namorado certa vez uma menina que eu já conhecia há mais ou menos uns dois anos antes de começarmos a namorar, o fato é que não tínhamos contato frequente. Nem dá para chamar de amizade... éramos "conhecidos" mesmo.
Penso que uma amizade entre um homem e uma mulher pode sim virar um namoro (como eu já disse) se ambos estão se "sondando", se "estudando" para ver se dá para arriscar ou não, mesmo que instintivamente. É... Acho que pode acontecer sim. Mas pessoalmente, imagino que é nesses casos em que as pessoas sempre pensam quando dizem não acreditarem numa amizade sincera entre um homem e uma mulher. Porém, acho bastante raros os casos em que um namoro surge naturalmente dessa forma e dá certo, embora seja um desejo íntimo muito comum, especialmente quando existe uma admiração constante e crescente um pelo outro... inevitável em qualquer caso, eu diria.
Comigo, nunca aconteceu de eu passar a namorar uma amiga já conhecida de longas datas, embora admire várias mulheres e tenha um carinho muito grande por algumas delas.
Acho que se algum dia isso acontecer, não partirá de mim.
As mulheres têm muito mais sensibilidade e maturidade para perceber se e quando uma relação pode partir para um "estágio mais avançado" ou não, do que os homens e assim, saber o momento certo e o jeito certo de "investir". Quando uma mulher está mesmo a fim de um homem, ela sabe como atingir o seu objetivo.
Nenhum homem sabe surpreender e seduzir como uma mulher.
Já com o homem... Bom... penso que com todos nós homens sensatos, acontece um pensamento mais ou menos assim: "Eu admiro muito uma (ou mais mulheres), sou apaixonado por ela(s), mas não quero prejudicar a amizade, nem me precipitar "arriscando" assumir que gostaria de conhece-la(s) mais intimamente."
Nesses casos, é melhor a mulher tomar a iniciativa mesmo... Homem nenhum se arrisca nessas condições. E se arrisca, geralmente faz bobagem, pois ao contrário das mulheres, os homens misteriosamente não conseguem reconhecer o melhor momento para esse tipo de coisa.
Outros casos são aqueles do namoro que vira amizade e do namoro que simplesmente termina.
No primeiro, o contato continua, ainda existe e sempre há uma lembrança constante dos bons momentos juntos e talvez até possa haver uma pequena centelha que reacenda tudo... mas geralmente essa centelha só existe de um dos lados.
No segundo, há a lembrança dos bons momentos, mas se o relacionamento foi bom e longo, sempre existirão as comparações, baseadas nos valores construídos ao longo da relação e que já se tornaram parte de sua personalidade, o que poderá fazer com que você não se sinta plenamente envolvido(a) por anos, impedindo qualquer tipo de iniciativa de sua parte. E para piorar, junto com as comparações, vêm imediatamente a saudade e o vazio. Isso sim é muito triste, especialmente se ainda existe a tal centelha de ambos os lados e nenhum dos lados fica sabendo um do outro, ou seja... se há ainda alguma possibilidade, ninguém fica sabendo.
Já viu a história do casal que se separou e quando velhinhos se encontraram novamente e se casaram? Pois é... Pena terem perdido tanto tempo.

Nenhum comentário: