Translate

sexta-feira, 27 de maio de 2005

Atendendo a pedidos, vamos falar mal das meninas de Campinas (ao menos das que merecem).
No último post, andei usando um termo para me referir ao grau do relaxamento das meninas de Campinas com idade abaixo de aproximadamente 32 anos.
A comparação com o tradicional monstro japonês "Godzilla" não é ao acaso.
Das características femininas que mais agradam, a elegância, a educação, o cuidado com o próprio aspecto... eu não sei qual está sendo mais deixado de lado.
Não estou dizendo que as meninas de Campinas sejam feias, mas tornaram-se relaxadas, arrogantes, extremamente antipáticas e sem o mínimo de caráter ou personalidade.
Basta alguma personagem de novela usar algum par de calçados ridículos que no dia seguinte lá estão todas elas usando aquela coisa horrorosa nos pés e achando que estão "abafando" ou que estão "na moda", enquanto que o fabricante (que pagou muito bem para que a tal personagem usasse aquela coisa ridícula) faz a festa.
Essas "mulheres teleguiadas" podem até achar que "estão na moda" só por causa da novela, mas aposto que estilistas famosos que concordam comigo (um deles - Ronaldo Ésper - até declarou na TV a sua opinião sobre os tais tamancos de E.V.A. dos quais estou me referindo, comparando-os a "tijolos").
Outro exemplo são as calças de cintura baixa.
Gente... dane-se a "moda"! Essas calças não valorizam o quadril da mulher. Ao contrário, destacam gordurinhas que muitas vezes nem existem, mas que parecem existir, devido à cintura dessas canças sempre ficar muito apertada.
Definitivamente não é qualquer mulher que fica bem em calças desse tipo. Só as muito... mas muito magras mesmo, beirando a anorexia e ainda por cima tem de ter uma cintura ainda mais fina e convenhamos... numa cidade com cerca de um milhão de habitantes, devem haver só umas 12 ou 13 adolescentes com essas características.
Claro que esses são só alguns exemplos que considero de mau gosto. Quem quiser usar essas coisas que use! nada contra! É apenas a minha opinião pessoal. (Lembrem-se de que é um homem quem está dando essa opinião, meninas!)
Pessoalmente, acho bonito quando uma mulher sabe combinar suas roupas de modo harmônico, sem exageros ou modismos toscos. Quer ser "alternativa"? Aprenda com as "góticas"! (Que na década de 80 eram conhecidas como "dark" por causa do uso quase que exclusivo da cor preta.)
Muitas dessas "góticas" conseguem combinar seu jeito exótico com sensualidade com uma facilidade assombrosa. (Mas existem excessões.)
Deixemos as vestimentas de lado... há coisas muito mais sérias a respeito do relaxo dessa mulherada: antes de tudo, educação. E isso tá maus.
Mulher elegante, não fala alto, a menos que seja muito necessário ou esteja muito zangada... (embora algumas definitivamente não consigam se controlar na cama e... bom, deixa pra lá.)
Mulher elegante não anda feito macaco de jardim zoológico. Pode-se facilmente identificar uma mulher educada a longas distâncias simplesmente por sua forma de caminhar.
Tenho uma amiga psicóloga (especialista em sexualidade humana) que tem uma teoria interessante a respeito: imagina que essa forma de caminhar, agir e se vestir, talvez seja uma forma de atrair um similar do sexo oposto, e cá entre nós... essa molecada está cada dia mais parecendo um bando de bandidos, do que "urbanóides" adeptos do "street wear" ou "skate wear"... modismos aliás, de preços até que bem salgados.
Conheço bastante gente adepta dessas modas que correspondem claramente às características de nossos tempos atuais, portanto, não estou sendo "careta", apenas tentando observar mais um retrato do caos em que nos encontramos.
Num mundo em que cada vez mais as aparências são nosso "cartão de visita", um pouco de bom senso vai bem.
Falando nisso... deixa eu ir ver como anda meu guarda-roupa... acho que preciso "reforma-lo"...

Nenhum comentário: