Translate

sexta-feira, 15 de abril de 2005

O post de hoje é dedicado à saudade.
Palavra triste e simples, mas que significa um enorme montante de complexas emoções, de sentimentos, de "vazio"...
Sente-se saudade de um monte de coisas... dos momentos de criança, de quando se aprende a andar de bicicleta, de doces que não existem mais, de músicas que ninguém mais lembra, de tempos mais reais e menos virtuais...
A saudade é a falta de viver um pouco do que já se viveu de bom, cujas lembranças ficaram... e quanto melhores esses momentos vividos, mais marcados eles ficam até que se tornam parte de nossas vidas e aí, mesmo que você tente fugir do seu "karma", a sensação de arrependimento sempre baterá à sua porta, seja através de lembranças, ou de coisas que você simplesmente não consegue parar de se lembrar, porque... bom... porque marcou como ferro em brasa no couro.
A saudade comove, causa lágrimas, sentimento de "vazio", de "falta"... vontade de viver aquele momento de novo...
Dizem que "Confúcio" certa vez disse que "quem lembra de bons momentos, os vive mais de uma vez".
Receio que não seja bem assim.
Algumas boas lembranças às vezes nos fazem lembrar de grandes arrependimentos... e doem no fundo do coração.
Coisas que você não pode consertar mais, mesmo que queira, porque não depende só de você...
A saudade nesses casos, pode ser o mais cruel dos sentimentos... e pouco se pode fazer para suporta-lo além de respirar fundo e tentar manter alguma serenidade... mas que dói, dói... e como dói!
E já escrevi sobre isso muitas vezes nesse blog...
Para mim, é como um desabafo.
Não é novidade alguma que carrego o peso de um grande arrependimento, um grande erro da minha parte, embora necessário não por mim, mas... por alguém que eu chamava de "pequena divindade"... logo eu, que agora nem religião tenho mais, nem crença alguma em coisas como milagres...
Aliás, milagre para mim, seria se ela soubesse o quanto ela foi marcante em minha vida, ou o quanto dói não ter como consertar tudo o que deu errado, como se o Universo todo conspirasse para que as coisas terminassem como terminaram.
Se há uma lei no Universo que realmente funciona, é a Lei de Murphy. E se Deus existe, tenho certeza absoluta que seu passatempo predileto é garantir que essa maldita Lei de Murphy funcione rigorosamente.
Se fosse diferente, esse post não teria sido escrito e nem você se aborrecido com ele.
Desculpem leitores(as) , mas eu queria postar algo mais interessante hoje... talvez algo alegre ou divertido, mas o problema é que eu sinto muita saudade... muita mesmo.
Quanto à "pequena divindade"... se ela soubesse MESMO o que eu sinto aqui... o mínimo que eu poderia fazer por ela, seria dar um grande abraço... se ela quisesse, ainda.
Mas como não acredito mais em milagres... tenho de me contentar com isso mesmo... saudade e um post chato no meu blog.

Nenhum comentário: