Translate

domingo, 21 de novembro de 2004

Sinto saudades de acordar desanimado como acordei hoje, e ser chacoalhado por uma garota brincalhona dizendo "acooooordaaaaa".
É... Coisas assim fazem a diferença entre estar vivo e continuar desanimado, preso à cama pelas correntes das lembranças e pelo peso da certeza de vivenciar mais um dia sem grandes emoções.
Sinto falta de acordar com um beijo, após dormir exausto e de acaricia-la até que adormeça.
Sinto falta de momentos inesquecíveis, de risos, sorrisos, brincadeiras e coisas sérias.
De "dar uma força", de transformar lágrimas em sorrisos, de chorar junto... e assim, não me sentir sozinho.
A solidão sempre me acompanhou durante quase toda a minha vida. E graças a isso, eu nunca soube como não viver só.
Já se passou um ano e sete meses do término do meu último relacionamento e até agora, não consegui me livrar da sensação de ter cometido o maior dos erros de toda a minha vida: o de simplesmente aceitar a solidão, para dar a ela a chance de ter a felicidade que eu sentia que não podia dar a ela.
Ao invés de procura-la, prometi a mim mesmo não incomoda-la e com isso, tenho tentado me acostumar com a idéia de que eu nunca mais a verei novamente... como se isso me ajudasse em alguma coisa.
Não tenho tido êxito ao tentar esquece-la, mesmo tentando ocupar a minha mente com outras coisas, ou passando madrugada após madrugada todas as noites, conversando online com uma garota misteriosa que apesar de nunca ter se mostrado em carne e osso, ao menos me ajuda a não pensar bobagens.
Nesses últimos dezenove meses, voltei a estudar eletrônica, programação assembler, voltei a jogar io-iô, me tornei um conhecido colecionador de informações e cartuchos de Atari 2600, pesquisei sobre sociologia, li livros, reformei parte do apartamento... até em balada eu fui.
Tornei-me muito observador e observei que fiquei muito exigente, ou que passei a ver muito mais os defeitos dos comportamentos das mulheres, talvez por algum tipo de instinto de auto-defesa, sei lá.
O fato é que a cada dia que passa, sinto-me mais irritado com os comportamentos que observo e estou começando a evitar o contato.
Francamente, não vejo esperanças de derrotar essa sensação de "vazio".
Se é porque eu nunca encontrei a pessoa certa para me ajudar com isso, sinceramente, tenho minhas dúvidas.
Talvez eu devesse mandar todo mundo de vez à m... e deixar de levar a vida tão a sério, de ser tão "certinho"... Não sei. Só me dei mal com isso.

segunda-feira, 8 de novembro de 2004

Desta vez eu tenho mais de um assunto para comentar no meu blog...

Kraftwerk no Brasil

Pela segunda vez, os pioneiros da música eletrônica vêm se apresentar no Brasil. Veja bem... estamos falando de MÚSICA ELETRÔNICA aqui, não de MÚSICA MECÂNICA.
Digo isso porque infelizmente o povo brasileiro é facilmente influenciável pela mídia, que muitas vezes sem o mínimo compromisso de se aprofundar no assunto até por questão de prazos de entrega, acaba por desinformar mais do que informar à respeito. (O que me deixou muito irritado...)
A três dias atrás, veiculou-se uma reportagem em todo o território nacional, atribuíndo ao Kraftwerk, a responsabilidade de terem sido os criadores do gênero musical tocado em tudo quanto é danceteria do mundo e que na verdade, tem orígens muito mais da parte dos DJs do que da parte dos músicos e engenheiros de som do Kraftwerk.
Quem for ao show do Kraftwerk esperando MÚSICA MECÂNICA", ou seja, som de "bate-estaca" e "bife na chapa" vai se decepcionar amargamente.
Em compensasão, os fâs de MÚSICA ELETRÔNICA, irão simplesmente se deliciar com a harmonia dos sons sintéticos cuidadosamente dispostos ao longo das músicas como os dentes das engrenagens de um relógio suíço.

Re-eleição de Bush

A pergunta que muitos se fazem sobre o que vai acontecer na Casa Branca nos próximos quatro anos tem uma resposta muito simples... ao menos para mim. Uma coisa é certa e sinceramente, haja papel higiênico.
Quando Bush disse que iria invadir o Iraque eu já tinha comentado aqui no meu blog o que iria acontecer.
A tal "guerra de 4 dias" de Bush ainda não terminou (apesar de ele insistir em dizer que está tudo acabado e tal... embora ainda esteja morrendo um monte de soldado por lá até hoje).
Agora, tenho fontes que me dizem que as intenções de Bush agora são de recuperar a influência dos EUA na Ásia.
Pois bem... Enquanto ninguém conseguir me provar que Deus disse "Faça-se a luz neste quatro de julho", acredito que os EUA poderão ter sérios problemas com a China num futuro bem próximo.
Os maiores impérios da Terra ruíram por se acharem poderosos demais para ruírem, todos cegos pelo brilho da própria arrogância.
É mais fácil um dragão cozinhar uma águia do que o contrário, não acha?

Atualização de Picolo's Online

Após um longo e tenebroso período sem alteração alguma, o site Picolo's Online está para ser atualizado, finalmente.
Desde a última alteração, ocorreram coisas em minha vida pessoal que não me deixaram muito entusiasmado a atualiza-lo. Na verdade, pensei até em desativa-lo, mas depois de 11 anos no ar, seria muito triste simplesmente "apaga-lo".
Passei todo esse período pensando muito a respeito e tomei coragem para atualiza-lo em 31 de outubro (dia das "bruxas"), meio que para "espantar os maus fluídos" que me desanimaram de atualiza-lo por tanto tempo, mas após vários dias tentando acessar o servidor onde está hospedado sem sucesso por estranhíssimos problemas técnicos do provedor, estou no aguardo do "sinal verde" para publicar a versão atualizada do meu site pessoal, porém fugindo um pouco do foco da minha profissão e buscando valorizar um pouco mais as minhas experiências com informática, eletrônica, áudio, vídeo, etc. e tentando resgatar um pouco das orígens do site, ou seja, trazendo de volta um pouco mais o lado discontraído para não dizer nerd.
Não quero mostrar nessa atualização, apenas o meu lado profissional, mas também um pouco do que foi a evolução desse lado profissional ao longo dos anos.
Picolo's Online é um site de um nerd para nerds e sempre foi assim.
Enquanto a próxima atualização não sai... Ainda há o Picolo's Blog!