Translate

domingo, 24 de outubro de 2004

Segundo Arthur C. Clarke, "se você nunca viu um OVNI, ou você não olha para o céu, ou vive no mundo das núvens".
De fato... as estatísticas são absolutamente incontestáveis, embora haja muita gente que não acredite em sua existência e com razão.
Além é claro das incontáveis formas de se abafar fatos diante da grande massa e de controlar tudo o que vai ou não para a mídia, o governo parece ser o único que tem todo tipo de informação a respeito sob seu total e absoluto controle... parece.
Há quem tenha provas muito concretas da existência tanto de objetos voadores não identificados, como de seres dotados de tecnologias muito superiores às que conhecemos, no entanto, essas provas dificilmente vêm a público, justamente por seu valor, capaz de abalar muito do que se tenta abafar através dos meios de comunicação de massa.
Histórias documentadas de aparições, abduções, implantes, avistamentos, etc. têm sido registradas ao longo de praticamente toda a história da raça humana, embora somente após a Primeira Grande Guerra houve um interesse mais profundo nesse sentido, sobretudo com relação a informações de caráter estratégico-militar e infelizmente, por causa também de aproveitadores.
Aliás, esse é o grande problema da ufologia séria no mundo: além da imensa dificuldade de se aplicar alguma metodologia científica para a pesquisa séria sobre experiências sobre as quais não há como manter praticamente nenhum tipo de controle, há uma imensa quantidade de fraudadores, tentando levar vantagens sobre todo o caráter "místico" que se formou ao redor do tema, que de místico, só tem mesmo as incontáveis suposições e expeculações à respeito.
Matematicamente, as possibilidades de existência de vida inteligente extraterrestre são expressivas demais para serem ignoradas, principalmente se levarmos em conta que não conseguimos nem conhecer todas as espécies de seres em nosso próprio planeta... pior ainda... desconhecemos até o que pode existir nos oceanos... (Aí podemos começar a falar dos relatos de seres gigantescos, lulas gigantes, monstros marinhos, etc., etc.)
Os enganos também são constantes... balões (meteorológicos ou não), planetas próximos, aeronaves, formaçõe de núvens e até mesmo satélites podem ser confundidos com OVNIs, só como exemplo.
A imensa quantidade de fotos de OVNIs ou é fraudulenta, ou é feita de muito longe, sendo que muito poucas podem ser tratadas como autênticos desafios a peritos em imagens fotográficas.
E por falar em imagem, eu vivo tentando caçar imagens em alta resolução de OVNIs e ETs na internet e só o que consigo são imagens péssimas, minúsculas e com excessos de compressão, de modo que não há como fazer nenhum tipo de perícia técnica nelas.
Isso compromete (e muito) a moralidade dos que estudam ufologia a sério.
Sem falar nas imensas imagens fraudulentas que encontramos na rede... Frustrante.
Mas a culpa disso, é que tem muita gente ganhando com as fraudes e não se ganha nada com as pesquisas sérias... nada além de insônia, perseguição, encrencas com o governo e descrença popular... lamentável.

Nenhum comentário: