Translate

quarta-feira, 4 de agosto de 2004

Coisas muito estranhas acontecem dia a dia...
Hoje, recebi um e-mail entitulado "Amor", de um emissário identificado como "Amor".
Rastreei o e-mail até encontrar um servidor de suporte de um provedor gratuito. Aparentemente quem o enviou deve ter utilizado um daqueles sistemas de envio de e-mails anônimos.
Para aumentar o mistério, o envio foi feito para um endereço de e-mail muito antigo, embora do mesmo provedor, que mudou de nome e dono duas vezes depois daquela época...redirecionado automaticamente para o meu endereço atual.
O conteúdo, apenas uma frase, que mais tarde, descobri ser de Mahatma Gandhi: "Um covarde é incapaz de demonstrar amor; isso é privilégio dos corajosos."
Certamente não foi Mahatma Gandhi quem me enviou este e-mail, mas seja lá quem for, a frase omite os covardes, como se os covardes não amassem, ou não pudessem amar.
Aliás, é preciso muita coragem para assumir a própria covardia. E muita consciência para entender que covardia e coragem são apenas estados de espírito.
Se um dia você declarar o seu amor a alguém e esse alguém não acreditar em você, ainda que você tenha toda a coragem do mundo, terá perdido seu tempo além de se sentir tão insignificante e desprezado(a) que dificilmente terá coragem para isso outra vez. Principalmente se você tiver certeza de que trata-se do amor da sua vida.
Nesse caso, você não acreditará em mais nada, sua vida não terá mais motivação alguma e poderá ser apenas questão de tempo para seu que seu estado de espírito mude da coragem para enfrentar essa derrota à covardia que o(a) leva ao seu próprio fim.
Gente assim é fácil de identificar: se isola com facilidade, se dedica a coisas aparentemente sem sentido algum, lutam para fazerem só o que gostam ainda que isso não lhes dê lucro ou status algum... tudo no desespero de se sentirem vivos, pois no fundo, se sentem como puros zumbis, condenados a vagarem pelo mundo até o dia de sua morte.
Nesse desespero, alguns mudam conceitos, descobrem coisas novas e até conseguem certa notoriedade pelos seus feitos, mas a grande maioria morre na obscuridade... e basta uma leve mudança no estado de espírito... causada pela simples falta de um sorriso, pela falta de sonhos em que ainda acredite um dia poder realizar, ou por não sentir mais que se faz bem a alguém.
Muitos deram suas vidas para que a humanidade percebesse sua função na Terra, mas a humanidade nunca a percebeu de fato.
Milhares de mentes brilhantes na Terra já terminaram assim, pois para a humanidade, não passam de "loucos", "estranhos", "foras do esquema"... mas esses são os heróis que mudam o mundo.
São os que têm coragem de contrariar toda a humanidade, ainda que não tenham forças para expressar seus sentimentos como gostariam... e morrem assim.

Nenhum comentário: