Translate

quinta-feira, 8 de julho de 2004

Francamente, eu não sei sobre o que escrever hoje.
É tanta injustiça que a gente vê no mundo, tanta estupidez, tanta mentira, tanta ignorância que nem faço idéia de que mais escrever.
Tá certo que eu sou um utopista, que sempre quero tudo certinho, arrumadinho, funcionando direitinho e que tudo mais que foge a isso me deixa chateado. Por isso, me considero um cara chato.
O mundo de hoje parece-me um verdadeiro inferno e tudo o que posso fazer é desabafar no meu blog.
Os valores totalmente trocados... gente que trabalha mais ganha menos, gente que trabalha menos ganha mais, as concentrações de poder continuam sendo passadas de pai para filho, as distâncias entre os mais ricos e os mais pobres ficam cada vez maiores...
Não me importa o que dizem. Não acredito que essa ou aquela convicção política possa dar conta de mudar alguma coisa, uma vez que o poder não se encontra nas mãos de quem elegemos e sim na mão de uma pequena minoria, insensível e infelizmente, intocável.
Mandantes de crimes bárbaros morrem de velhos, impunes e ainda por cima admirados como se tivessem sido grandes "heróis da história".
Aos investidores estrangeiros eu posso apenas recomendar para que não acreditem no que nossos políticos dizem, ou nos números e estatísticas que o nosso governo apresenta.
Felizmente os investidores de hoje estão muito mais sensatos e muito menos suscetíveis a falsas informações, no entanto, onde temos muitos impostos, temos muitas dificuldades de que qualquer negócio possa se tornar viável. Por isso mesmo a cada dia temos menos investimentos no Brasil e os responsáveis capazes de mudar essa realidade preferem não abrir mão dos seus desvios de cada dia garantidos pela enorme complexidade do sistema que criaram ao longo de muitos anos de tradição que vem desde o período imperial.
Se você acha que o Brasil é a "terra das oportunidades", esqueça, a menos que seja um dos "amigos do rei".

Nenhum comentário: