Translate

sexta-feira, 21 de novembro de 2003

Tópico 1 - io-iô:
Eu fui campeão de io-iô em Mogi-Mirim, lá por volta de 1983. (Grande coisa!)
Lá por volta de 1984-1985, eu perdi um campeonato. (Bem-feito pra mim!)
Hoje eu ainda jogo io-iô, como hobby. Não quero nem saber de campeonatos ou torneios. (Eu me sentiria ridículo no meio daquela molecada toda...) Mas adoro ensinar a molecada sobre io-iô. Tanto que me registrei na Associacão Brasileira de Io-iô e estou encomendando um io-iô muito especial... um que fazia parte da premiação eu deixei de ganhar naquele campeonato que perdi.
Em tempo... ainda acho questionáveis os critérios de avaliação desses campeonatos.

Tópico 2 - reforma do apartamento:

Tudo começou com uma necessidade de se reformar o sistema de esgoto do prédio onde moro. TODO o sistema de esgoto... coisa assim... absolutamente comum e corriqueira, num país que funciona na base da gambiarra.
Por uma semana inteira eu não dormi direito, não tomei banho direito e gastei uma pá de dinheiro em inseticida, uma vez que todas as baratas do sistema de esgoto do prédio vieram fazer uma convenção no meu banheiro... aliás, nem havia banheiro. Só uns buracos abertos (por onde vinham as famigeradas baratas) e um monte de terra em seu lugar quando voltei do serviço um dia desses...
A cada uma das baratas que eu matava (acho que foram mais de 200 naquela noite "em claro") eu amaldiçoava os responsáveis pelo projeto e construção do prédio onde moro.
Odeio baratas... sou sádico ao mata-las (o meu método predileto é jogar álcool hidratado nelas. Elas morrem em cerca de 40 seg.)
Agora não há mais baratas e a maior parte do piso da casa já foi trocado.
Mas a previsão é de a obra prosseguir por um loooongo tempo... em meio a poeira, areia, bagunça e muito, muito barulho.

Tópico 3 - auto-estima:
Tenho um projeto de melhora de auto-estima que estou adiando por falta de verba... Mesmo porque, com a reforma, não posso nem pensar em gastar dinheiro.
Espero que, com o término da obra, eu possa me sentir melhor para poder investir na minha auto-estima... a minha maldita auto-estima... aliás, a falta de auto-estima.
Não existe desgraça maior na vida de um homem do que não conseguir acreditar no futuro a ponto de desistir da própria felicidade. E acredite, Não há nada pior do que isso.


Conclusão:
Estou tentando reformar a minha vida e tudo o que está à minha volta, buscando as coisas que me dão algum prazer e tentando abrir novas possibilidades de objetivos na vida.
Tenho consciência de sem esses objetivos, a vida não faz nenhum sentido. E é aí que nasce o meu problema de auto-estima.
Eu sempre fui muito azarado em meus projetos de vida. Agora, estou buscando resgatar tudo o que eu não consegui no passado e que sei que é possível... pequenas coisas, pequenos sonhos do passado... coisas infantís, bobas e aparentemente sem sentido lógico algum.
Quem sabe esses pequenos sonhos sejam a isca para atrair de volta grandes sonhos que eu julgava definitivamente perdidos? (Olha eu... devaneando esperanças...)

Nenhum comentário: