Translate

terça-feira, 28 de outubro de 2003

Ao povo dos Estados Unidos da América:

Aula de Geografia:
01 - A América é composta de três continentes com mais de 20 países e não um só.
02 - A capital do Brasil é Brasília e seu idioma oficial é o Português.
03 - A maior parte da Amazônia, fica oficialmente território brasileiro, embora parte da floresta Amazônica fique também em território da Venezuela, Colômbia e Peru. Não numa área internacional inexplorada.
04 - A base espacial de Alcântara pertence ao governo do Brasil, não ao governo dos EUA.
05 - O Brasil não é apenas uma enorme floresta. E o metrô de São Paulo é mais sofisticado que o de Nova York.

Aula de História:
01 - Os irmãos Wright não inventaram o avião e sim um brasileiro na França chamado Alberto Santos Dumont.
02 - O primeiro computador a usar código binário não foi inventado pelo governo dos EUA e sim por um cientista alemão chamado Konrad Zuse, em 1936 (mas que só ficou pronto em 1938). Em tempo: o terceiro computador de Zuse já era de 64 bits... e isso foi em 1941!
03 - Os EUA perderam a Guerra do Vietnam.
04 - A primeira rede telefônica instalada do mundo foi instalada no Brasil, sob encomenda do imperador Dom Pedro I.
05 - A Guerra do Iraque ainda não acabou apesar da invasão a Bagdad. E até o presente momento, ninguém conseguiu encontrar armas químicas, biológicas ou nucleares no Iraque. Só petróleo.

Aula de Marketing:
O modo como as coisas são apresentadas às massas, guiam as linhas de pensamentos das pessoas para que elas contribuam com os interesses de quem as apresenta.

terça-feira, 21 de outubro de 2003

Se você acessou meu blog nos últimos tempos, deve ter notado que andei fazendo pequenas mudanças de layout...
Pois bem! Não é só isso.
Estou começando a mudar também o meu visual... Optando por escolher roupas menos "nerds" e um pouco mais "sociais".
Isso tudo faz parte de um plano que estou começando a pôr em prática para tentar melhorar a minha auto-estima e ajudar no meu marketing pessoal.
Infelizmente, as pessoas ainda compram livros e revistas pela capa e escolhem as pessoas que contratam pela aparência ao invés do profissionalismo.
Aquela máxima que diz "as aparências enganam" não é facilmente compreendida entre alguns peixes e outros animais irracionais que são atraídos pelas aparências das coisas.
O fato é que a minha falta de auto-estima já me levou ao fundo do poço e eu tenho todos os motivos do mundo para me sentir mal comigo mesmo.
Mas de todos os motivos, o que mais me desanima é que eu não consigo ver evolução alguma à minha volta, por mais que eu me esforce.
Hoje mesmo (ou melhor, ontem), eu mandei lavar meu carro e o pessoal do lava-rápido não conseguiu limpar a sujeira que as cigarras fizeram no vidro. (O meu carro fica estacionado numa vaga de estacionamento bem embaixo de uma dessas árvores que conforme a época do ano, ou solta folhinhas, ou solta resina, ou as cigarras se proliferam e o "pulverizam" 24 horas por dia com um líquido que seca e fica uma textura esbranquiçada muito difícil de limpar. Sem falar no cocô de pombo, morcego...)
Agora estão para quebrar o piso do meu apartamento pra trocar o sistema de esgoto... de modo que meu apartamento está parecendo um monte de entulho.
Pra ajudar... Ah! É melhor nem começar! A lista é tão grande que o Blogger "cortaria" o meu blog...
Bom... Antes o blog, né!?

segunda-feira, 13 de outubro de 2003

As mentiras são como construções feitas às pressas, para esconder a verdade.
Algumas são pequenas e basta mudarmos nosso ponto de vista e a verdade aparece.
Outras são enormes, mas como toda construção feita às pressas, cedo ou tarde surgem "frestas" ou "rachaduras", por onde podemos ver a verdade.
Geralmente elas desmoronam fácil, mas há aquelas mentiras grandes, imponentes, tão sólidas que até nos confundem, pois sempre tem gente vigiando, pra calafetar as frestas através da manipulação das informações e a indução do inconsciente coletivo.
As verdades que estas escondem, são perigosas para os mentirosos que as constroem, porque tiram deles o poder de esconder as frestas. Mas enquanto as pessoas não as percebem, continuam acreditando que essas "construções" são a verdade.
Por que os mentirosos investem tanto em construções desse tipo? Simples!
A resposta é o poder do controle político das massas, controlar o pensamento delas, faze-las crer no que se deseja que elas acreditem.
Cada indivíduo convencido de que a "construção" é sólida, significa mais um tijolo nela... mais massa para calafetar.
O mundo de hoje é cheio de construções assim.
Não se pode ter preguiça de ir ver as construções à partir de outros pontos de vista, principalmente se alguém já viu daquele ponto, nem deixar de ter a curiosidade de olhar entre as frestas.
Quando eu era criança, uma diretora de escola me deu a melhor lição da minha vida:
Ela disse que um cavalo usa viseiras para pensar que seu mundo é apenas o que ele vê, ou seja, apenas o que está à sua frente. E é assim que ele é guiado.
Se o cavalo pudesse ver mais do que lhe é mostrado, ele teria escolha de mudar de caminho quando quisesse e, com a força que tem, dificilmente seria controlado.

sábado, 11 de outubro de 2003

As pessoas muitas vezes me elogiam pelo meu trabalho, classificando-o como detalhado, caprichoso, etc.
Isso sem dúvida, é uma massagem no ego, mas não paga minhas contas.
Na verdade, eu sou um grande frustrado.
Tenho até um colega no serviço, que já me conhece a muito tempo e que costuma se referir a mim como "the unhappy man behind the image" ("o homem infeliz por trás da imagem").
Quando eu comecei a estudar tecnologias de computação gráfica, nem se falava nisso no Brasil. Não haviam cursos de computação gráfica e os computadores "gráficos" mais poderosos conseguiam imagens de no máximo 320x240 pixels com 16 cores. (E os mais comuns, quando não eram monocromáticos, ou seja, preto e branco, ãmbar ou outra cor de fósforo que o monitor tivesse e a resolução máxima mal chegava a uns 255x191 pixels).
Nessa época, eu via a oportunidade de me especializar e ser um pioneiro numa área antes de todo mundo... e fui. Mas só consegui entrar no mercado muito tarde, porque ou as pessoas nem sabiam do que se tratava, ou não queriam pagar os custos da nova tecnologia.
Eu deveria ter feito algo ligado à odontologia, medicina ou advocacia ao invés de me dedicar a alguma coisa que eu gosto...
O "patrão" vive me sugerindo fazer uns cursos para que eu volte a trabalhar no setor de multimedia... Ha! Como se eu já não soubesse que esse mercado não compensa para quem produz... Já trabalhei com essas coisas e multimedia não é feita através de uma única pessoa e sim através de uma equipe de produção, com cada indivíduo altamente especializado em cada área...
Esse mercado é uma enorme arapuca, onde tudo parece fácil a quem não faz parte da produção e muitas vezes, os caminhos para se chegar aos resultados não são exatamente o que poderiam ser camados de "ideais"...
Dizem que quando se chega à época em que um profissional começa a dar aulas, está no final da carreira. Eu estou me preparando para dar umas aulas...
Concluí que lutei muito pra não viver nada.
Se eu estudasse algo como História, Filosofia ou Teologia... não mudaria nada.
Minha vida escorregou entre os dedos das minhas mãos e agora, quero viver, mas não tenho o meu pé-de-meia feito, nem faço outra coisa tão bem profissionalmente...
Eu queria largar tudo isso de vez! Nunca mais mexer com computador!
Mas aí... eu viraria o quê? Um eremita?
Hummm... poderia ser massagista! Certamente ganharia melhor do que ganho hoje...

sexta-feira, 3 de outubro de 2003

O fanatismo invariavelmente consiste em seguir rigorosamente uma única linha de pensamento sem levar em conta nenhum outro ponto de vista em consideração.
Sempre temos a tendência de ignorar o que foge de nossa linha de pensamento, tratando como um desvio e que por isso mesmo deveria ser evitado.
O fato é que as coisas não são bem assim.
A uns 600 anos, achava-se que a Terra era chata como uma panqueca. Depois concluiu-se que era redonda, depois oval e agora semi-oval irregular.
Palmas para Francis Bacon com sua legendária frase "A verdade pertence ao tempo e não às autoridades"!
Respeito muito todos os que seguem fielmente seus princípios, pois isso lhes dá constância e estabilidade de pensamento. Mas sempre ao se trilhar um caminho, não devemos olhar apenas onde pisamos, ou podemos deixar de admirar a paisagem que o cerca, nos admirarmos com o quanto já trilhamos, ou mesmo nos prepararmos para o que ainda temos de trilhar.
Mesmo com um mapa na mão e certeza absoluta de qual caminho trilhar, não podemos prever os contratempos, obstáculos ou outras dificuldades, porque os mapas apenas nos mostram os caminhos e não as paisagens ao longo deles.
Nenhum de nós é dono da verdade. Nenhum de nós conhece MESMO o futuro. Temos nossas crenças apenas, mas por mais que tenhamos certeza do que cremos, muitas vezes nos decepcionamos com elas, pois muitas vezes, as coisas não são exatamente como esperávamos que fossem.
Antes eu seguia os mapas, olhava onde pisava e seguia em frente. Agora eu admiro mais as paisagens, penso duas vezes antes de cada passo e observo os obstáculos à minha frente com mais cuidado, pois eles nem sempre são o que parecem ser.
As experiências têm me feito mais cauteloso a cada decepção. Mas apesar disso, continuo me decepcionando, embora seguindo sempre o mesmo caminho do mapa. Caminho cada dia mais difícil.
Conselho de amigo por experiência própria: Tome sempre muito cuidado com o que pensa que sabe.