Translate

sexta-feira, 22 de agosto de 2003

A cada dia que passa, me sinto mais "highlander"... Vejo o tempo passar, as pessoas cada dia mais desanimadas, desesperadas e ao mesmo tempo, individualistas... "cegas" perante o fato de que juntas, unidas, cada um fazendo o que sabe fazer de melhor, sem dispersões.
Já houveram tempos em que eu via as pessoas se aventurando menos, se especializando mais e, conseqüentemente, produzindo mais e melhor. Tempos em que se pagava menos impostos, conseguia-se comprar de tudo, apesar da inflação, havia criatividade nas artes ao invés do comércio "cara-de-pau"... enfim...
Que mundo nós estamos preparando para os nossos filhos, netos, bisnetos...???
Superpopulação, violência, fome???
A muito tempo excluí dos meus planos coisas como ter filhos.
Agora, me questiono sobre o meu próprio futuro.
Sinto falta de muitas das coisas boas que eu vivi até a bem pouco tempo. Coisas que nunca mais vou viver.
Já vivi épocas de culturas diversas... vi hippies de verdade, gente dançando nos tempos das discotecas, testemunhei toda a evolução da microinformática, dos videogames, ja fui campeão de yo-yo, já namorei, já amei...
O tempo passa, eu continuo observando... como se tudo passasse pelos meus olhos e eu não passasse de um mero observador, como se nada do que eu dissesse ou fizesse pudesse causar qualquer influência.
Não sei por que eu não consigo ter uma vida normal, por mais que eu me esforce, ou o por que de eu me sentir sempre tão inútil ao tentar olhar para o futuro, lembrando o quão pouco eu consegui fazer em minha vida toda até o momento.
Eu queria saber por que eu ainda estou vivo, se me sinto tão pouco vivo.
Existe alguém aí que saiba o que é isso?

Nenhum comentário: