Translate

segunda-feira, 16 de junho de 2003

A essa altura, acho que posso julgar que o meu relacionamento "foi pro espaço" mesmo, apesar de ainda ter umas coisas dela aqui em casa, bem como umas coisas minhas na casa dela... Acho que falta coragem para encarar a realidade.
Quanto a mim, acho que preciso descobrir mais uma vez, outra forma de amar...
O chat que tenho frequentado tem me trazido surpresas.
A cerca de 3 noites, tenho conversado com uma garota que na primeira noite usava o nickname "Sozinha". Coincidências à parte, (o meu último relacionamento começou quando direcionei a palavra para alguém muito especial que usou esse mesmo nick, a cerca de 4 anos atrás, no mesmo chat), tem algo nessa garota que me inquieta... Inteligência acima da média, uma auto-descrição que deixaria qualquer homem "empolgado" e uma história tão trágica que seria impossível não se sensibilizar com ela... e um comportamento apaixonado, carente e emocionantemente lindo.
Tecnicamente eu não tenho nada que me impeça de arriscar um novo relacionamento, mas... tão cedo? Será que estou preparado? (OK! Como qualquer homem, eu deveria estar, mas... eu não sou qualquer homem.)
Além disso, quando a esmola é muita, santo desconfia.
Acho que o melhor que eu posso fazer é continuar o papo e ver até que ponto eu posso ajuda-la a se sentir bem. Assim, ocupo a minha mente e isso me ajuda a me sentir melhor.
Agora, o que eu sinto por ela... ainda é muito cedo para saber. Afinal de contas a gente ainda nem se conhece!
Sabe? Já amei algumas vezes e ainda sinto esse amor em meu coração... Nunca termina.
Em cada relacionamento que eu tive, eu fui sincero até o fim, nunca escondi minhas limitações, ou meus defeitos e o que é pior: não deixei de ama-las, mesmo com o término dos meus relacionamentos, mesmo sem contato algum depois disso. Cada uma com seu próprio jeito, com suas próprias virtudes...
Talvez o compromisso, as circunstâncias, as coisas físicas do mundo material impeçam o seu desenvolvimento, mas...
Amores de verdade, mesmo após o fim dos relacionamentos, nunca terminam. Mesmo quando doem.

Nenhum comentário: