Translate

terça-feira, 11 de fevereiro de 2003

Eu me considero um paranóico. E você também seria se soubesse as coisas que eu sei.
Coisas que muita gente jamais acreditaria, mas que é a pura verdade.
Então, vamos falar de filmes...
Se você viu o filme "A Rede" (estrelando Sandra Bullock), você pode mudar o nome do software "guardião" para "Windows", "Explorer" ou "Outlook". o motivo: ActiveX.
Nenhum software além dos da Microsoft usam o tal do ActiveX, que segundo ela mesma, serve para a "comunicação do software diretamente com o hardware", para aumento de velocidade.
E se eu dissesse que isso pode ser usado para abrir um protocolo de comunicação entre a sua máquina e sabe-se lá qual outra(s) na net, via hardware, usando o "MAC Address" da sua placa de rede? (O "MAC Address" é um identificador físico gravado nas placas de rede, de fábrica e que você não tem como mudar.)
Viajei muito? Tá bom!
Que tal então o filme "Inimigo do Estado"? Sabia que todas as suas conversas telefônicas são gravadas e as operadoras de telefonia celular têm como localizar seu aparelho instantaneamente através do ESN (um tipo de "identidade" do aparelho)???
Que você está sob constante vigilância com câmeras te vigiando o tempo todo sob pretextos como "segurança preventiva", "coibir a violência" e "controlar o trânsito"?
Tá bom! Você acha que isso é impossível, não é mesmo?
Agora eu pergunto: Quem tem condições de julgar o que é certo ou o que é errado?
Falando nisso... Você já leu o livro "1984" de George Orwell???
Lá tem uma resposta mais ampla para essa pergunta.
Quer saber como isso vai terminar?
Veja o filme "O Ano de 2020", com Chalton Heston!

Nenhum comentário: