Translate

terça-feira, 25 de fevereiro de 2003

Eu queria ter certificação de nível superior.
Apenas porque o "mercado" exige, embora nem saiba por que.
Tem muita gente boa, altamente competente e com certificação de nível superior, desempregada enquanto muitos incompetentes pancudos (muitos deles "filhinhos-de-papai") também com nível superior fazem um monte de bobagens ganhando "rios de dinheiro"... mas levam fama.
E o mercado continua exigindo... mas também existem aqueles raríssimos "não certificados" que resolvem os problemas, que encontram soluções e que sustentam a fama dos que levam a fama, gastando com isso, sua saúde, seu tempo, sua vida, por alguns trocados, tentando sobreviver.
Ninguém liga pra eles e o "mercado" não os procura.
Aliás, os "barra" por não terem certificação, apesar de serem exatamente a solução que procuram.
E assim se seleciona e se protege um bando de idiotas para tomar as decisões mais importantes levando a fama por brilhantes soluções que alguns poucos gênios trabalham duro para não serem ninguém as executam de fato e profissionais treinados com igual competência procuram empregos que já pertencem aos tais idiotas incompetentes que o "mercado" protege.
É preciso definir outro meio de "filtrar" os profissionais do que exigir coisas nos anúncios de certificados procurados, sem saber do que se trata.
Como é bom ser político corrupto no Brasil!
Se te pegam com a boca na botija, basta renunciar e se reeleger na próxima eleição.
Se te pegam e você não pode renunciar, tem o direito de escolher onde, e quando pode ser julgado pelo juiz comprado que quiser.
Se não te pegam, você nunca se satisfaz com o que já tem e resolve reunir os "colegas" para aumentar seus benefícios assim como seu salário.
Lei? Que lei? É óbvio que a lei não é igual pra todo mundo!
E a preferência nacional, sem dúvida é a maior dádiva deste que poderia ser o povo mais rico do planeta... Se soubesse o poder que tem e se não fosse tão bundão.
Eu queria saber quanto esses nossos "representantes exemplares" me pagariam pra ficar de boca fechada ao invés de publicar neste blog...
Quem sabe a gente até entre num acordo? (Claro! Não é com um blog que eu vou conseguir convencer toda uma nação a mexer a bunda.)
E por falar em bunda...
Alguém aí já tentou fazer o seguinte desafio: ver programa de TV 100% brasileiro em canal aberto numa tarde de domingo por mais de 5 minutos sem propaganda, comercial ou merchandising?
Se você conseguir, viu alguma reportagem sobre alguma catástrofe.
Nossa TV anda boa, né?
Por que as emissoras de TV não sacaram ainda que nem sempre bunda dá Ibope?
Está cada dia mais difícil encontrar manifestações de formas de vida inteligente na TV.
É mais fácil ver os espetáculos que os OVNIs fazem no céu de Varginha!

terça-feira, 18 de fevereiro de 2003

Mais uma vez eu me manifesto contra o maldito teclado ABNT2 que ninguem configura como deveria na pratica e contra os softwares mal e porcamente traduzidos, que nem me permitem compreender suas funcoes em minha lingua natal.
O(a) distinto(a) leitor(a) ja deve ter notado a essa altura que este blog de hoje nao tem acentos, gracas a alguma besta que esqueceu de instalar o layout ABNT nessa maquina aqui do servico e eu e que nao vou tentar arranjar um CD de instalacao dessa versao do RUINDOS so pra publicar, certo (e agora, cade o ponto de interrogacao dessa bos...)
Prefiro 1000 vezes um teclado padrao internacional e um software em bom ingles, que em um portugues esquartejado e diga-se de passagem, pior do que o que eu escrevo.
DETESTO SOLUCOES PALIATIVAS!!!

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2003

Segundo o dicionário Aurélio, a palavra "popular" se refere a algo do povo, feito por ele, ou se refere a algo pelo qual o povo tem simpatia.
Pois bem. Então entende-se por "música popular brasileira", a música do povo brasileiro, feita pelo povo brasileiro, ou a música pela qual o povo brasileiro tem simpatia. (Incluímos aí, até música internacional???)
Tá certo que gosto é algo altamente discutível, mas a cultura é a raiz da identidade de um povo.
Música é cultura, logo, a cultura do brasileiro hoje, se resume à "Egüinha Pocotó"???
Isso é música popular brasileira!
Movimentos do passado, como tropicalismo, bossa nova e jovem guarda ficaram no passado.
Enquanto inúmeros músicos no Brasil com altíssimo nível de talento, tentam sobreviver se apresentando em bares e shopping centers, as decisões dos homens de marketing das gravadoras continuam substimando a inteligência de um dos povos mais talentosos do mundo.

terça-feira, 11 de fevereiro de 2003

Eu me considero um paranóico. E você também seria se soubesse as coisas que eu sei.
Coisas que muita gente jamais acreditaria, mas que é a pura verdade.
Então, vamos falar de filmes...
Se você viu o filme "A Rede" (estrelando Sandra Bullock), você pode mudar o nome do software "guardião" para "Windows", "Explorer" ou "Outlook". o motivo: ActiveX.
Nenhum software além dos da Microsoft usam o tal do ActiveX, que segundo ela mesma, serve para a "comunicação do software diretamente com o hardware", para aumento de velocidade.
E se eu dissesse que isso pode ser usado para abrir um protocolo de comunicação entre a sua máquina e sabe-se lá qual outra(s) na net, via hardware, usando o "MAC Address" da sua placa de rede? (O "MAC Address" é um identificador físico gravado nas placas de rede, de fábrica e que você não tem como mudar.)
Viajei muito? Tá bom!
Que tal então o filme "Inimigo do Estado"? Sabia que todas as suas conversas telefônicas são gravadas e as operadoras de telefonia celular têm como localizar seu aparelho instantaneamente através do ESN (um tipo de "identidade" do aparelho)???
Que você está sob constante vigilância com câmeras te vigiando o tempo todo sob pretextos como "segurança preventiva", "coibir a violência" e "controlar o trânsito"?
Tá bom! Você acha que isso é impossível, não é mesmo?
Agora eu pergunto: Quem tem condições de julgar o que é certo ou o que é errado?
Falando nisso... Você já leu o livro "1984" de George Orwell???
Lá tem uma resposta mais ampla para essa pergunta.
Quer saber como isso vai terminar?
Veja o filme "O Ano de 2020", com Chalton Heston!

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2003

Para vocês leitores devem estar se perguntando por que eu não faço update dos textos deste blog a tanto tempo... meu HD de 40GB/7200RPM, um Quantum Fireball Plus AS, modelo QMP40000AS-A de repente, sem aviso prévio simplesmente parou de "rodar".
Ainda bem que a Quantum foi comprada pela Maxtor. Só espero que a Maxtor não se contamine com ela.
Eu quero um Seagate!!! Só que o modelo que eu quero, aparentemente está sendo vendido em massa para as forças imperialistas do Governo Bush, provavelmente pra planejar algum bombardeio por aqui também depois do de Bagdad lá pelo final do mês...
Enquanto isso, nos EUA, o "hosteador" do meu site "Picolo's Online" foi tirado do ar depois de 8 anos. O motivo: o dinheiro vinha do Brasil.
Claro! Que outra explicação haveria?
Meu amigo Yunes, dono do domínio "yunes.com" tem pago esses caras direitinho (eu mesmo testemunhei o último pagamento), mas... agora o domínio será transferido para o Brasil e eu tenho de fazer um site novo.
Aliás, uma "vida nova", pois os únicos backups do meu site estavam no meu HD, assim como uma "batelada" de serviços, ilustrações, sons, projetos...
E essas coisas escolhem sempre a pior hora para acontecerem... Ou seja, quando estamos com os bolsos tão vazios que até as traças fogem deles.
Ao menos fico feliz de poder ter o prazer de terminar de destruir o último Quantum que "pifou" na minha mão.
Alguém aí tem uma marreta daquelas bem grandes???